carregando
F1

Hamilton credita perda de desempenho nos EUA a erro de acerto da Mercedes: “Deixou o carro estranho”

Lewis Hamilton revelou que um erro de acerto da Mercedes provocou a tarde difícil que a equipe viveu no Circuito das Américas, na semana passada. O inglês disse que um desequilíbrio do peso dos pneus deixou o carro estranho

Warm Up, da Cidade do México / EVELYN GUIMARÃES, do Hermanos Rodríguez
O terceiro lugar no GP dos EUA ainda segue em discussão dentro da Mercedes. Lewis Hamilton revelou que a equipe alemã cometeu um erro de acerto antes da corrida em Austin, disputada na semana passada. De acordo com o inglês, o equívoco deixou o carro "bastante estranho", motivo pelo qual não conseguiu brigar pela vitória, que lhe daria de forma antecipada o título mundial deste ano.
 
A esquadra enfrentou um desequilíbrio de peso dos pneus que afetou o carro de Hamilton, depois que os mecânicos tiveram de desmontar o W09 na manhã da prova, por conta de uma suspeita de falha da bomba de água, trocada por precaução.
 
Além disso, a indicação da Pirelli para o aumento da pressão dos pneus em Austin provocou uma perda de desempenho do carro prateado, porque anulou a solução encontrada pela equipe para evitar o superaquecimento dos pneus traseiros. 
Lewis Hamilton relatou problemas com o carro da Mercedes (Foto: AFP)
Hamilton reconheceu que todos esses contratempos contribuíram para o terceiro lugar no Circuito das Américas. "Eles separaram as partes do carro e, quando as juntaram, estava sem equilíbrio, com peso extra de 50 kg de um lado. Então a parte frontal direita e a traseira esquerda estavam suportando todo o peso do carro e ele não virava em curvas para a esquerda. Foi estranho", explicou o inglês aos jornalistas, incluindo o GRANDE PRÊMIO.
 
"Achei que algo estava errado quando virava em curvas como a 19. Mas para a direita estava melhor, o problema é que lá não tem muitas assim. Se não tivéssemos esse problema, teria sido uma corrida diferente", completou.
 
O mesmo problema foi relatado por Valtteri Bottas. "Foi realmente muito estranho. Acho mesmo que não tivéssemos esse problema teríamos tido uma corrida bem diferente", contou o finlandês.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do México de F1 neste fim de semana com a repórter Evelyn Guimarães.
 
E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br.