Hamilton se queixa de restrição aos dados dos boxes e diz: “Precisam sempre achar algo para culpar”

Lewis Hamilton acredita que as reclamações em cima das informações das equipes para os pilotos são indevidas e que a F1 precisa disso para seus pilotos estarem mais ligados apenas na corrida e nas ultrapassagens

Lewis Hamilton é um dos pilotos que não é nada favorável à restrição aos dados vindos dos boxes. O inglês explicou que, hoje, os pilotos passam muito tempo se preocupando com pneus e combustível e acabam, por vezes, tendo de deixar a corrida de lado. O bicampeão acredita que restringir as informações das equipes para os pilotos é uma maneira de inventar culpados pelos problemas da F1.
 
Hamilton afirmou que guiar hoje em dia na F1 não é tarefa nada fácil e que os pilotos estão precisando se preocupar com muito mais coisas durante a prova.
 
“Com certeza são tempos diferentes daqueles em que havia reabastecimento e pneus com os quais você poderia se preocupar menos e, talvez, acelerar mais. Não é nada simples guiar nos dias de hoje”, disse.
 
O britânico reclamou de ter de ficar o tempo inteiro monitorando o estado dos pneus e cuidando do consumo de combustível.
 
“Você está ali querendo fazer ultrapassagens, brigando na pista, mas não pode tirar o olho dos pneus e do combustível. Existem muitas coisas para você se preocupar durante a corrida”, falou.
 
Hamilton afirmou que os pilotos não são tão ajudados e garantiu que a ajuda da equipe é necessária para o controle do piloto.
 
“Nós não recebemos tantas informações como deveríamos. A maior parte do tempo estamos andando no limite, e é muito difícil ter a noção de como estão combustível e pneus. Nós precisamos de auxílio”, declarou.
Lewis Hamilton reclamou da restrição aos dados vindos dos boxes (Foto: AP)
O inglês ironizou a situação atual e as reclamações quanto ao auxílio da equipe com dados vindos dos boxes.
 
“O que aconteceria se não me falassem nada dos pneus? E se não me alertassem do combustível? Provavelmente mais carros não completariam a prova. Se isto é o legal para a F1, vamos fazer”, afirmou.
 
Para Hamilton, as críticas acontecem por frustrações em diversas áreas e estão sendo indevidamente direcionadas para o auxílio das equipes.
 
“Alguns anos atrás havia muito mais informação vinda dos boxes do que hoje. Eu realmente não sei o que está acontecendo, acho que as pessoas sempre precisam achar algo para culpar e descontar a frustração por outras coisas”, completou.
 
Hamilton lidera a temporada 2015 da F1 com 17 pontos de vantagem para o segundo colocado e companheiro de equipe Nico Rosberg. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube