Hamilton supera Vettel na parte final da classificação, quebra recorde da pista e conquista pole do GP da China

Mesmo depois de a Ferrari assustar com a força de Sebastian Vettel no terceiro treino livre, Lewis Hamilton confirmou o melhor retrospecto em Xangai e cravou a pole do GP da China com direito a recorde da pista. Foi a sexta pole do britânico no circuito chinês, a 63ª da carreira, ficando a apenas duas de igualar Ayrton Senna

#GALERIA(6982)
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lewis Hamilton é pole-position do GP da China. Com direito a recorde da pista — 1min31s678 —, o tricampeão do mundo confirmou o favoritismo mesmo depois de ter sido batido por Sebastian Vettel no terceiro treino livre em Xangai neste sábado (8). O alemão vai voltar a dividir a primeira fila com Hamilton, assim como aconteceu na Austrália há duas semanas.

No fim das contas, não foi o grande duelo que se anunciava depois do treino livre pela manhã. Embora Vettel tivesse sido mais rápido no Q1 e no Q2, na fase final valeu o melhor desempenho de Hamilton, que cravou a sexta pole em Xangai, a 63ª na carreira, ficando a apenas duas de empatar cm seu grande ídolo na carreira, Ayrton Senna. Ao comemorar, o britânico subiu nas grades do pit-lane e ficou muito perto dos fãs chineses, retribuindo o carinho recebido desde que chegou a Xangai.

Valtteri Bottas parte do terceiro lugar depois de ter sido apenas 0s001 mais lento que Vettel. O finlandês vai dividir novamente a segunda fila do grid com Kimi Räikkönen, que assim como na Austrália não conseguiu ser páreo para seu companheiro de equipe. Daniel Ricciardo vai abrir a quinta fila e terá ao seu lado o brasileiro Felipe Massa, que conseguiu fazer uma boa classificação com a Williams. Nico Hülkenberg, com a Renault, parte do sétimo posto e vai largar lado a lado com seu ex-companheiro de equipe, Sergio Pérez, da Force India. Daniil Kvyat, da Toro Rosso, e Lance Stroll, colega de Massa na Williams, fecham o rol dos dez primeiros.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Lewis Hamilton garantiu a sexta pole em Xangai, a 63ª da carreira na F1 neste sábado (Foto: AFP)

Saiba como foi o treino classificatório do GP da China de F1

Q1: Grosjean e Verstappen são elliminados; Giovinazzi bate

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A sessão que definiu o grid de largada começou com a expectativa de mais uma disputa entre Mercedes e Ferrari, mas desta vez com a escuderia italiana abrindo como a favorita à pole-position depois de ter dominado o terceiro treino livre com Sebastian Vettel na frente e Kimi Räikkönen em segundo. Entretanto, Lewis Hamilton jamais poderia ser descartado, sobretudo pelo seu histórico vencedor em Xangai.

Todos os pilotos tinham disponíveis um jogo de pneus médios, dois de macios e sete de supermacios, com exceção de Valtteri Bottas e Sebastian Vettel, com três de macios e seis de supermacios.

Lance Stroll, depois de ter feito um bom trabalho no terceiro treino livre, foi o primeiro piloto a deixar o pit-lane para o Q1 em Xangai, seguido por Marcus Ericsson e Antonio Giovinazzi, os dois pilotos da Sauber. Com ultramacios, Stroll registrou seu primeiro tempo em 1min35s136. Logo depois, as Ferrari de Räikkönen e Vettel foram à pista com pneus macios, enquanto a Mercedes liberou Lewis Hamilton e Valtteri Bottas com os supermacios.

Rodada de Grosjean no Q1 do treino classificatório do GP da China (Foto: Reprodução)

Na primeira volta rápida, Hamilton cravou 1min33s333, apenas 0s003 mais rápido do que a marca de Vettel no terceiro treino. Enquanto isso, Romain Grosjean rodava com sua Haas na entrada da curva que leva à reta dos boxes. Logo em seguida, Vettel, mesmo com pneus macios, subia para primeiro e superava Hamilton em 0s255. Räikkönen aparecia em terceiro, com Bottas em quarto e Massa em quinto, mas sem ainda a presença dos carros da Red Bull.

Max Verstappen enfrentou problemas em sua primeira volta rápida e ainda foi chamado para a pesagem obrigatória, perdendo tempo antes de fazer sua última tentativa. O holandês era um dos pilotos que estavam na 'bolha' dos eliminados do Q1. Daniel Ricciardo, por sua vez, conseguiu ser um pouco mais rápido que Massa e pulou para quinto lugar. Novamente, assim como na Austrália, as Toro Rosso andavam bem, com Daniil Kvyat em sétimo e Carlos Sainz em décimo.


determinarTipoPlayer(“16186016”, “2”, “0”);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na sua última tentativa de volta rápida, Stroll voltou a mostrar boa performance e subiu para quinto, ficando a 0s908 do tempo de Vettel. Verstappen, ao contrário, enfrentava problemas no motor e, mesmo melhorando sua marca, não conseguia sair da zona de eliminação do Q1 em Xangai.

Stoffel Vandoorne bem que tentou, mas também não conseguiu avançar ao Q2. Em seu segundo fim de semana de GP, Antonio Giovinazzi fez uma boa classificação e passou em 15º. Mas, na sua última tentativa, cometeu um erro na entrada da reta dos boxes e bateu forte na barriera de proteção, destruindo seu Sauber C36.

O fim precoce do Q1 significou que Verstappen teria de largar na última fila ao lado de Esteban Ocon, seu grande rival dos tempos de F3 Europeia. Jolyon Palmer partiria de 18º, logo ao lado de Romain Grosjean, que não conseguiu encontrar um bom rendimento com sua Haas depois de fazer uma ótima classificação na Austrália e largar em sexto. Vandoorne completou a lista dos pilotos que ficaram fora das demais partes da sessão. Mas após pouco mais de duas horas após o fim da classificação, a direção de prova anunciou uma punição de cinco posições para Grosjean e Palmer por não terem reduzido a velocidade no trecho onde Giovinazzi bateu. Na prática, Verstappen e Ocon subiram uma fila e vão largar em 17º e 18º, respectivamente. Assim, Palmer e Grosjean vão agora fechar a última fila do grid.

Stroll vai ao Q3; Massa também avança e Räikkönen quebra recorde

O treino classificatório sofreu um atraso em razão dos danos na barreira de proteção após o acidente de Giovinazzi. Assim como no Q1, Stroll foi quem primeiro deixou o pit-lane na abertura da segunda parte da classificação. O jovem canadense logo ganhava a companhia dos outros 13 pilotos no Q2, já que Giovinazzi obviamente estaria de fora.

O primeiro grande tempo do Q2 foi de Kimi Räikkönen, que cravou 1min32s602. Parecia uma grande marca, mas logo em seguida Vettel quebrou o tempo do seu companheiro de equipe com 1min32s391, ficando muito perto do recorde de Xangai, que é 1min32s238, de Michael Schumacher (registrado em 2004). Mas Lewis Hamilton acendeu o sinal de alerta na Ferrari e se aproximou bastante, ficando apenas 0s015 atrás. Bottas vinha em terceiro, com 0s161 de desvantagem para o alemão, enquanto Ricciardo aparecia na quinta posição.

Fernando Alonso quase fez milagre com sua McLaren na classificação (Foto: McLaren/Twitter)

Pouco depois, Felipe Massa fazia sua primeira volta rápida. A 'barbatana de tubarão' do FW40 de Massa balançou muito em alguns trechos. O brasileiro passou em sexto lugar, 0s2 atrás de Ricciardo. Mais atrás, Fernando Alonso lutava para tentar avançar ao Q2 e estava em 11º, tirando 'leite de pedra' do carro problemático da McLaren.

Com os pilotos de Ferrari e Mercedes garantidos no Q3, os outros lutavam para assegurar uma vaga na fase final da classificação. Nico Hülkenberg fez uma volta excelente e se colocou em sexto, logo à frente de Massa. Sergio Pérez também conseguiu se classificar para o Q3 com o oitavo melhor tempo, à frente de Kvyat e sua Toro Rosso. A última vaga do top-10 ficou com Lance Stroll, que foi para a super pole logo na sua segunda etapa na F1. Foram eliminados Carlos Sainz, Kevin Magnussen, Fernando Alonso e Marcus Ericsson, além de Giovinazzi, que sequer participou do Q2.

Por fim, para comprovar ainda mais a superioridade da Ferrari, Kimi Räikkönen quebrou o recorde da pista já com o cronômetro zerado no Q3 ao registrar 1min32s181, deixando no passado a antiga marca de Schumacher.

Hamilton supera Vettel, quebra recorde e fica perto de Senna

Lewis Hamilton tratou de quebrar o recorde de Räikkönen logo na sua primeira tentativa de volta rápida no Q3 ao cravar 1min31s902. Bottas não conseguiu se aproximar, tampouco Kimi. Na sua primeira passagem, Vettel 0s184 ficou atrás de Lewis, indicando o britânico como grande candidato à pole-position em Xangai.

Mas Hamilton não se deu por vencido e queria mais. Na sua tentativa derradeira, o tricampeã do mundo registrou 1min31s678 e praticamente assegurou a pole. Bottas, na volta seguinte, fez 1min31s865. Mas Vettel conseguiu um lugar na primeira fila na raça e por apenas 0s001. Räikkönen, por sua vez, foi novamente apagado, ficando apenas em quarto, à frente de Ricciardo e Felipe Massa, que vai partir em sexto.


determinarTipoPlayer(“16186023”, “2”, “0”);

Hamilton, desta forma, parte para tentar a revanche contra Vettel depois do duro revés na Austrália. O GP da China tem início previsto para 3h de domingo (horário de Brasília). A Rede Globo transmite a prova ao vivo. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO E EM TEMPO REAL.

F1, GP da China, Xangai, grid de largada (atualizado): 

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:31.678   13
2 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:31.864 +0.186 15
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN MERCEDES   1:31.865 +0.187 14
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:32.140 +0.462 15
5 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:33.033 +1.355 12
6 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:33.507 +1.829 14
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE RENAULT   1:33.580 +1.902 16
8 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:33.706 +2.028 15
9 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT   1:33.719 +2.041 17
10 18 LANCE STROLL CAN WILLIAMS MERCEDES   1:34.220 +2.542 18
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT   1:34.150   11
12 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN HAAS FERRARI   1:34.164   12
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:34.372   11
14 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:35.046   15
15 36 ANTONIO GIOVINAZZI ITA SAUBER FERRARI       8
16 2 STOFFEL VANDOORNE BEL McLAREN HONDA   1:35.023   6
17 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:35.433   7
18 31 ESTEBAN OCON FRA FORCE INDIA MERCEDES   1:35.493   8
19 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI P +5 1:35.223   6
20 30 JOLYON PALMER ING RENAULT P +5 1:35.279   6
            1:40.502    
                 
RECORDE LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:31.678 08/04/2017  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI   1:32.238 26/09/2004  
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube