Homem que invadiu pista de Cingapura na F1 volta à cadeia voluntariamente para reduzir tempo de prisão

Yogvitam Pravin Dhokia decidiu retornar à prisão voluntariamente para tentar reduzir tempo de prisão por ter invadido a pista durante o GP de Cingapura de F1. O invasor enfrenta um processo criminal e pode pegar até seis meses de prisão

O homem que invadiu a pista de Marina Bay durante o GP de Cingapura de F1 voltou voluntariamente para a prisão. De acordo com a agência de notícias AFP, Yogvitam Pravin Dhokia, de 27 anos, optou por voltar para a cadeia para reduzir o tempo de prisão a que pode ser condenado.
 
Na 36ª volta da corrida, o homem, que tem cidadania britânica, atravessou o guard-rail e caminhou por alguns metros entre as curvas 13 e 14, colocando não apenas sua vida em risco, mas também a dos competidores. A direção de prova logo acionou a bandeira amarela e, em seguida, Dhokia deixou a pista antes de ser preso pelas autoridades cingapurianas.
Pessoa invade pista durante a prova (Foto: Reprodução/Twitter)
 Em acusação formal oferecida pela Justiça de Cingapura, o documento diz que Dhokia “agiu de forma precipitada e colocou em risco a segurança dos pilotos envolvidos na corrida ao cruzar a pista enquanto a prova estava em curso”.
 
“Ele escolheu voltar para a prisão preventiva”, disse Jeremy Mark Pereira, advogado de Dhokia, à agência francesa. “Ele voltou voluntariamente”, completou.
 
Depois de ser preso em 20 de dezembro, Dhokia passou dez dias na cadeia. O invasor foi indiciado por “ato imprudente” e pode ser condenado a até seis meses de prisão
 
A audiência no tribunal está marcada para o dia 3 de novembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube