Homem que invadiu pista durante GP de Cingapura escapa de pena máxima, mas é condenado a seis semanas de prisão

O britânico Yogvitam Pravin Dhokia, de 27 anos, foi condenado pela justiça de Cingapura por ter invadido a corrida realizada no último 20 de setembro em Marina Bay e foi condenado a seis semanas de prisão, escapando da pena máxima, que poderia chegar a seis meses

A justiça de Cingapura condenou a seis semanas de prisão o britânico que invadiu a pista durante a disputa da etapa de F1 em Marina Bay no último 20 de setembro. Yogvitam Pravin Dhokia, de 27 anos, vai cumprir a pena depois de ter regressado de forma voluntária à prisão recentemente. A condenação saiu nesta terça-feira (3) depois de uma audiência na corte local e foi informada pela agência de notícias Associated Press.
 
Na 36ª volta da corrida, o homem atravessou o guard-rail e caminhou por alguns metros entre as curvas 13 e 14, colocando não apenas sua vida em risco, mas também a dos competidores. A direção de prova logo acionou a bandeira amarela e, em seguida, Dhokia deixou a pista antes de ser preso pelas autoridades cingapurianas.
Homem que invadiu o GP de Cingapura no último mês de setembro foi condenado pela justiça local (Foto: Reprodução)
Em acusação formal oferecida pela Justiça de Cingapura, o documento diz que Dhokia “agiu de forma precipitada e colocou em risco a segurança dos pilotos envolvidos na corrida ao cruzar a pista enquanto a prova estava em curso”.
 
“Ele escolheu voltar para a prisão preventiva”, disse Jeremy Mark Pereira, advogado de Dhokia, à agência francesa. “Ele voltou voluntariamente”, completou.
 
Trata-se do primeiro caso de invasão de pista desde quando o GP de Cingapura passou a ser realizado, em 2008. A prova entrou para a história por ter sido a primeira do Mundial de F1 a ser realizada totalmente no período noturno. 
 
As autoridades de Cingapura costumam ser rígidas no cumprimento da lei em caso de infração, seja ela cometida por cidadãos locais ou por estrangeiros.
 
Para justificar a punição ao cidadão britânico, Chay Yuen Fatt, juiz distrital de Cingapura, levou em conta uma segunda acusação criminal que diz que Dhokia entrou na pista com a intenção de causar problemas. A sentença de seis semanas foi retroativa a 16 de outubro, quando ele voltou à prisão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube