Honda reconhece falta de desempenho de motores durante pré-temporada e admite: “Estamos um pouco assustados”

O desempenho da McLaren tem preocupado todos dentro da equipe, desde pilotos até dirigentes. E o motivo é a falta de performance dos motores Honda.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
O desempenho da Honda está bastante inferior ao de suas adversárias. No entanto, o chefe da montadora, Yusuke Hasegawa, está um pouco mais assustado do que gostaria com a falta de performance.
 

Durante as duas semanas de teste pré-temporada da F1, que aconteceram em Barcelona, a equipe do carro laranja quebrou na pista diversas vezes, tanto por problemas elétricos quanto por outros motivos.
 
O dirigente, então, explicou que tinha noção do desempenho do motor Honda, mas que não tinha ideia das adversárias estarem tão acima. “É claro que sabíamos o nosso nível de desempenho, mas nós não sabíamos o nível das outras equipes”, afirmou.
Fernando Alonso (Foto: McLaren/Divulgação)
“Então, de um ponto de vista de comparação, estamos um pouco assustados com a situação e também é muito otimista para nós esperar um bom resultado na Austrália. Mas é claro que eu não esperava tamanha variedade de problemas que sofremos. Tudo o que aconteceu não parece ter sido por conta da aerodinâmica, acredito”, completou.
 
A McLaren também mostrou a falta de ritmo no traçado. O melhor tempo do time foi marcado por Stoffel Vandoorne, que foi apenas o nono melhor da tabela, 2s714 atrás da Ferrari de Kimi Räikkönen, na frente apenas da Sauber.
 
“É claro que melhoramos nosso desempenho do motor. No entanto, as melhoras dos outros parecem muito melhores que as nossas. Nós ainda podemos estar ainda mais atrás, então isso é muito decepcionante”, continuou.
 
“Nas duas próximas semanas nós tentaremos achar algumas maneiras de melhorar o motor, e assim poderemos ter um desempenho muito bom, definitivamente”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube