Hülkenberg admite “pequeno erro” em acidente no TL2 e mostra preocupação com “grande dano”

Nico Hülkenberg sofreu um acidente forte na Curva do Café no início do segundo treino livre. O alemão lamentou o estrago no carro e o grande tempo de sessão que perdeu, mas explicou que cometeu apenas um pequeno erro que o levou para grama e, na grama, foi arremessado contra o muro

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 
Nico Hülkenberg não teve uma sexta-feira (9) fácil em Interlagos. O alemão bateu na Curva do Café no início do segundo treino livre e perdeu basicamente a atividade inteira. Apesar de admitir o prejuízo e os danos no carro, explicou que cometeu apenas um pequeno erro que gerou isso tudo.
 
Em coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO, o alemão da Renault explicou que perdeu boa parte dos minutos de simulação de corrida ao bater no final de sua volta rápida.
 
"Nunca é bom bater nos treinos livres, perder tanta quilometragem durante os testes para saber o ritmo de corrida. Tive um pouco disso pela manhã, mas nunca é bom perder tanto tempo assim. Mas aconteceu, vamos trabalhar com o que temos", disse.
Nico Hülkenberg foi parar no muro no TL2 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Hülk contou que seu erro foi ter deixado o carro chegar na grama, mas que, dali para frente, não teve como responder e evitar a ida ao muro.

 
"Perdi um pouco o carro, ele saiu de lado e aí fui parar na grama. Lá, não deu mais para controlar, foi fim de jogo, estava muito rápido em uma área apertada. Um pequeno erro que causou um grande estrago, não foi uma boa tarde", completou.

Busca por equilíbrio

Carlos Sainz, por outro lado, não ficou muito satisfeito com a forma que o carro da Renault estava na sexta-feira. 

"Hoje não foi um dia tão sem problemas quanto eu queria. Temos trabalho para fazer para encontrar o melhor equilíbrio com o carro, porque é difícil fazer o carro funcionar como você quer em cada curva. De qualquer forma, [Interlagos] é um ótimo circuito para guiar, e nós temos ideias do que é que precisamos melhorar para amanhã."

O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.
 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube