Hülkenberg nega retrocesso com volta à Force India, mas admite: “Quero carro no qual possa vencer”

Nico Hülkenberg negou que volta à Force India tenha sido um passo atrás, mas admitiu que, no futuro, espera estar em um carro que possa vencer

Nico Hülkenberg teve um bom ano na temporada 2013 da F1, mas não conseguiu transformar suas boas atuações em uma vaga em uma equipe de ponta. Mesmo tendo perdido a chance na Lotus para o dinheiro de Pastor Maldonado, o germânico segue aguardando sua chance pacientemente.
 
Antes de se aproximar da vaga em Enstone, Hülkenberg chegou a ser sondado pela Ferrari para assumir o posto de Felipe Massa, mas o time de Maranello acabou optando pela experiência de Kimi Räikkönen. 
Sem chance em equipe de ponta, Hülkenberg falou em esperar o que o futuro tem para oferecer (Foto: Force India)
Falando ao jornal germânico ‘Kolner Express’, Hülkenberg classificou como “uma pena” a perda da vaga na Ferrari, mas não mostrou abatimento. “Claro, em longo prazo eu quero estar em um carro no qual eu possa vencer corridas”, afirmou. 
 
“Mas tem muitos exemplos de pilotos que tiveram de esperar anos por isso”, ressaltou. “Vamos ver o que o futuro guarda para mim”, continuou. 
 
Sem opções em equipes de ponta, Nico optou por deixar a Sauber e voltar para a Force India, o que foi visto por algumas pessoas como um passo atrás. O germânico, entretanto, vê as coisas por um prisma diferente.
 
“Todos terão sua própria opinião”, disse. “Você tem de olhar para o quadro geral. Têm muitos times que têm problemas financeiros, então as opções são muito limitadas”, comentou Nico. 
 
“Por outro lado, você tem que ver que este é apenas o meu quarto ano na F1”, concluiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube