Vergne recorda incômodo com vaga perdida para Verstappen: “É assim que o jogo funciona”

Jean-Éric Vergne relembrou a saída da Fórmula 1 no fim da temporada 2014, para dar lugar a um jovem Max Verstappen. O francês acredita que a operação poderia ter sido melhor conduzida por Helmut Marko, consultor da Red Bull

WILLIAMS-AUDI E McLAREN-PORSCHE: É POSSÍVEL A PARTIR DE 2025-2026 NA F1?

Jean-Éric Vergne estreou na Fórmula 1 em 2011 e era considerado um dos grandes jovens talentos da Academia da Red Bull. Por isso, houve muita surpresa quando foi tirado da categoria no fim da temporada 2014, após alguns anos na Toro Rosso, e viu o companheiro Daniil Kvyat ganhar uma chance na Red Bull para substituir Sebastian Vettel.

Mais do que isso, a saída de Vergne abriu as portas para a entrada de Max Verstappen no grid da F1. Em entrevista ao podcast Beyond The Grid, o francês relembrou como foram os momentos que definiram sua saída da equipe taurina.

“No verão, fui chamado e me falando que seria trocado por um piloto mais jovem. Sabia que era Max Verstappen. É assim que o jogo funciona, não havia mais espaço na Red Bull. Não falei com outras equipes porque eu pertencia à família Red Bull, talvez tenha sido um erro da minha parte”, disse Vergne.

Francês saiu da Toro Rosso no fim da temporada 2014 e foi para a Fórmula E (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Verstappen coroa melhor ano na F1 e se aproxima de título com atuação de gala

“Estava na Toro Rosso para ir à Red Bull um dia. Depois de três anos, não havia mais espaço e Helmut Marko [consultor da equipe] disse que tudo acabaria no fim daquele campeonato. Fiquei feliz por ele ter me falado tão cedo na temporada, mas ao mesmo tempo o anúncio precoce foi o grande problema. Depois de tudo, se Sebastian Vettel decidisse ir para a Ferrari, pegaria mal me chamarem para a Red Bull. Logo depois, anunciaram Kvyat sem falarem nada comigo”, pontuou.

O francês, que saiu da Fórmula 1 e conseguiu dois títulos na Fórmula E, comentou a relação com Helmut Marko e as decisões do polêmico dirigente da Red Bull.

“Havia um outro talento promissor, que era Carlos Sainz, e colocaram no lugar do Kvyat quando foi para a Red Bull. Foi um pouco complicado para mim. Queria que Helmut tivesse conduzido da maneira que geralmente faz e esperado até a última corrida, pois eu estava em melhor posição que o Kvyat”, concluiu.

F1 2021 TEM MELHOR GRID DOS ÚLTIMOS 30 ANOS? | TTGP
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar