Norris lamenta chuva mais forte que esperado e fala em decisão difícil: “Minha culpa”

O titular da McLaren ressaltou que é muito difícil tomar a decisão de parar quando se está na liderança da corrida, mas ressaltou que fez opção de permanecer na pista por entender que a chuva não aumentaria em Sóchi

F1 NA RÚSSIA: BOTTAS E HAMILTON FAZEM 1-2 NOS TREINOS LIVRES E VERSTAPPEN LARGA DOS BOXES | Briefing

Lando Norris assumiu a culpa pelo desfecho do GP da Rússia de Fórmula 1. O britânico chegou a sonhar com a primeira vitória na carreira neste domino (26), mas contrariou a McLaren e acabou apenas em sétimo, 1min27s224 atrás de Lewis Hamilton, o vencedor em Sóchi.

Dono da pole, Norris liderou boa parte da corrida, mas acabou sofrendo com a chuva. Chamado pela McLaren para tirar os slicks, Lando decidiu seguir com os slicks, mas o aumento da chuva tornou o carro incontrolável. Quando enfim colocou os pneus adequados para a situação, a vitória já estava perdida.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

LANDO NORRIS; LEWIS HAMILTON; GP DA RÚSSIA; FÓRMULA 1;
Lando Norris escapa no molhado, Lewis Hamilton aproveita, passa e vence na Rússia (Foto: Fórmula 1/Twitter)

WEB STORY
A classificação da Fórmula 1 após o GP da Rússia, em Sóchi

“Foi muito difícil. Vir para o box, não vir para o box. Ficar na pista, ir para o box. Eu estava liderando a prova”, disse Norris em entrevista à emissora brasileira Band. “Tiveram três ou quatro voltas em que estava chovendo antes daquele momento, me falaram que a chuva ficaria daquele jeito, então eu estava certo de que o pneu slick seria melhor. Estava um pouco difícil manter o carro na pista em algumas curvas, mas no resto estava ok. Se eu colocasse intermediários naquele momento, o pneu slick ainda seria melhor. Eu perderia muito tempo com a parada para trocar pneu, então achei que estava tomando a decisão correta”, explicou.

“Mas, obviamente, choveu muito mais no final, muito mais do que eu imaginava. De uma volta para a outra, a pista ficou muito escorregadia e aí ficou completamente molhado. Acabei rodando”, relatou. “No fim, é muito difícil, é uma decisão muito difícil de ser tomada. A gente não sabe quanto vai chover, quanto vai molhar a pista. Foi uma decisão minha. Foi minha decisão ficar fora, então foi minha culpa e não da equipe”, assumiu.

Lando destacou que é muito difícil tomar a decisão de parar, ainda mais quando se defende da pressão de alguém como Lewis Hamilton.

“Para os competidores, quando você é o primeiro a tomar a decisão, a ver o que estava acontecendo, é muito difícil, principalmente quando você está com Hamilton atrás”, ponderou. “Eu via que estava chovendo um pouco mais, que estava chegando um pouco mais. Foi muito difícil adivinhar, mas acho que a equipe fez um bom trabalho, a corrida inteira foi muito boa. Foi minha decisão e acho que a gente perdeu muito com isso, mas, tirando isso, foi uma corrida perfeita”, concluiu.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

ASTON MARTIN CAMPEÃ DA F1 EM 4 OU 5 ANOS: SERÁ POSSÍVEL? | GP ÀS 10

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar