Leclerc revela que temeu Bottas nas voltas finais em Abu Dhabi

Charles Leclerc fechou 2019 com o bom número de 10 pódios, mas temeu que perderia o terceiro lugar em Abu Dhabi pelo ritmo colocado por Valtteri Bottas nas voltas finais. Piloto da Ferrari também falou sobre o desafio sem sucesso de alcançar Lewis Hamilton em Yas Marina

Charles Leclerc ficou na terceira posição no GP de Abu Dhabi, mas com um certo drama no fim. O monegasco da Ferrari passou a ser ameaçado por Valtteri Bottas, da Mercedes, na reta final da prova, mas conseguiu segurar a posição que rendeu o décimo pódio da temporada.
 
Leclerc citou que Bottas estava muito rápido, mas acabou perdendo ritmo no fim da corrida e não conseguiu tentar uma ultrapassagem. O finlandês, que partiu de último, terminou a menos de um segundo do piloto da Ferrari.
 
"Valtteri estava muito rápido no fim da corrida, então fiquei preocupado em certo ponto quando ele começou a me alcançar e comecei a ter problemas, mas nas voltas finais, ele veio mais lento, acho que diminuiu também. Eu estava na esperança de encontrar tráfego, então foi mais lento", disse Leclerc em entrevista ao site ‘Motorsport Week’.
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
O #16 largou em terceiro e conseguiu uma ultrapassagem sobre Max Verstappen ainda na primeira volta. Porém, não teve sucesso ao desafiar Lewis Hamilton, muito superior ao longo da corrida, e ainda acabou perdendo a segunda posição para o holandês da Red Bull na volta 32, após a primeira rodada de pit-stops.
 
"Foi uma corrida estranha porque o primeiro stint foi promissor, eu estava atrás do Lewis. Não éramos rápidos como ele, mas o ritmo estava ali. Tentamos parar cedo e forçar ele a parar também, mas entendi que só veria ele no fim da corrida, porque não éramos rápidos o suficiente, e não conseguimos desafiá-lo", completou o monegasco.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube