Hamilton lidera TL1 encurtado por demora em resgate do carro de Vettel na Holanda

Em um quase não-treino, Lewis Hamilton foi o mais rápido e superou Max Verstappen por apenas 0s097 na Holanda. Sessão ficou parada por mais de meia hora para que o carro de Sebastian Vettel fosse retirado da pista

O resumo do não-GP da Bélgica de Fórmula 1 (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Depois do não-GP, a Fórmula 1 teve praticamente um não-treino. Ou quase isso. A sessão que abriu o fim de semana do GP da Holanda, que volta ao calendário do Mundial depois de 36 anos, teve pouco tempo de pista na prática para os pilotos em Zandvoort nesta sexta-feira (3). Isso porque o carro da Aston Martin de Sebastian Vettel enfrentou um problema no motor, ficou parado com princípio de incêndio na curva Tarzan e, por não apresentar condições seguras de resgate por conta das baterias acionadas, a remoção do bólido se tornou muito mais lenta que o esperado. A sessão ficou parada por mais de 30 minutos. Quando a pista foi liberada, os pilotos tiveram somente 6 minutos na pista. Em sequência de voltas em ritmo de classificação, Lewis Hamilton foi o mais rápido e superou Max Verstappen por 0s097.

LEWIS HAMILTON; HOLANDA; TREINO LIVRE 1;
Lewis Hamilton foi o mais rápido no conturbado TL1 na Holanda (Foto: Mercedes)

A dupla da Ferrari terminou em terceiro e quarto com Carlos Sainz e Charles Leclerc, respectivamente. Valtteri Bottas, companheiro de equipe de Hamilton na Mercedes, foi o quinto, seguido pela Alpine de Fernando Alonso. Esteban Ocon, parceiro de Alonso na equipe anglo-francesa, terminou em sétimo. Antonio Giovinazzi alcançou o oitavo lugar com a Alfa Romeo, à frente de Lance Stroll, da Aston Martin, e Pierre Gasly, da AlphaTauri.

A Fórmula 1 volta a acelerar em Zandvoort logo mais, a partir de 10h (de Brasília), com o segundo treino livre do GP da Holanda. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

SEM RÄIKKÖNEN E COM RUSSELL PERTO DA MERCEDES, COMO FICA GRID DA F1 2022 | GP às 10

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Saiba como foi o treino livre 1 do GP da Holanda de F1

Desde o começo das atividades de pista nesta sexta-feira, a pista se mostrou bastante suja e pouco aderente, o que tornou muito difícil a vida dos pilotos em Zandvoort. Logo nos primeiros minutos, várias rodadas foram registradas, como por exemplo com Yuki Tsunoda e Esteban Ocon. Já Sebastian Vettel teve de lidar com problemas no motor Mercedes que empurra sua Aston Martin, enquanto Pierre Gasly perdeu um dos espelhos retrovisores do seu carro.

Sem perder tempo, os pilotos foram à pista para aprender na prática os segredos do traçado holandês, que volta a receber a Fórmula 1 depois de 36 anos. Um circuito muito estreito e com 14 curvas, sendo duas delas com maior grau de inclinação, e poucos trechos de reta.

Felipe Giaffone é o convidado especial do Paddockast #119, que discute: o que mudar para evitar uma não-corrida? Ouça!

Com a pista bastante estreita e curta e com praticamente todos os carros na pista, outro problema surgiu para os pilotos na sessão: o tráfego intenso no traçado holandês. Em meio às dificuldades todas, Valtteri Bottas tomava a liderança da sessão nos minutos iniciais, mas logo foi superado por Max Verstappen, o dono da casa, que cravou 1min12s850.

Em princípio, os pilotos trabalharam com os pneus médios e duros. Naquele momento, as diferenças eram muito próximas, e do primeiro, Verstappen, para George Russell, que aparecia em 12º, havia uma lacuna de somente 0s821. Lá na frente, o dono da casa foi desbancado em 0s076 pela McLaren de Lando Norris, que cravou 1min12s679 para assumir a liderança. Enquanto o britânico usou pneus médios na sua volta mais rápida, o vice-líder do campeonato calçava pneus macios.

SEBASTIAN VETTEL; FÓRMULA 1; ASTON MARTIN;
Sebastian Vettel aciona o extintor de incêndio durante TL1 (Foto: DAZN/Reprodução)

Com 17 minutos de sessão, Vettel voltou a enfrentar problemas no motor e encostou o carro na saída do pit-lane, na curva Tarzan. O bólido da Aston Martin apresentou um princípio de incêndio e preocupou o tetracampeão, que pegou o extintor de incêndio e, como um autêntico bombeiro, acionou o dispositivo para resfriar o carro. Logo depois, a direção de prova acionou a bandeira vermelha.

O resgate do carro da Aston Martin levou mais tempo que o habitual e fez com que a sessão ficasse parada por muitos minutos. O bólido estava lá, parado, mas não poderia ser tocado em razão do risco de choque. A luz verde, que habitualmente fica acesa quando o carro está em condições seguras para ser tocado, estava apagada.

Depois de 17 minutos de treino parado, profissionais da equipe britânica foram ao setor do circuito para fazer o isolamento do carro para que ele pudesse ser removido em segurança.

SEBASTIAN VETTEL; FÓRMULA 1; ASTON MARTIN;
Eletrificado, carro da Aston Martin precisou ter as baterias desativadas (Foto: Reprodução)

Mesmo depois que o carro de Vettel finalmente foi removido da pista, o treino seguiu parado, algo frustrante para a multidão holandesa, que lotava as arquibancadas de Zandvoort. A sessão só foi mesmo retomada quando restavam apenas e tão somente 6 minutos para o desfecho da sessão. Ou seja: tempo suficiente para, no máximo, duas voltas rápidas.

Os pilotos, então, voltaram à pista com pneus macios para as parcas simulações em ritmo de classificação. Isso em meio ao tráfego pra lá de intenso no circuito.

A dupla da Ferrari se colocou na frente com Carlos Sainz, com 1min11s950, e Charles Leclerc em segundo, 0s338 mais lento. Depois, Lance Stroll subiu para terceiro, até que a dupla da Mercedes tomou a ponta com Valtteri Bottas e, logo em seguida, Lewis Hamilton, que cravou 1min11s500. Verstappen, por sua vez, não conseguiu superar os carros da rival da Red Bull e passou em terceiro, 0s339 atrás do líder.

Mas Verstappen insistiu na pista e partiu para outra volta rápida. O holandês enfrentou muito tráfego e não conseguiu superar Hamilton, ficando a 0s097 do adversário. Sainz foi o terceiro, com Leclerc em quarto e Bottas em quinto. No fim do treino, diante do enorme tráfego, Ocon fechou a passagem de Norris, que reclamou bastante da manobra do francês na pista.

F1 2021, GP da Holanda, Zandvoort, TL1:

1L HAMILTONMercedes1:11.500 17
2M VERSTAPPENRed Bull Honda1:11.597+0.09718
3C SAINZFerrari1:11.601+0.10119
4C LECLERCFerrari1:11.623+0.12318
5V BOTTASMercedes1:11.738+0.23818
6F ALONSOAlpine1:12.158+0.65818
7E OCONAlpine1:12.231+0.73117
8A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:12.359+0.85918
9L STROLLAston Martin Mercedes1:12.431+0.93118
10P GASLYAlphaTauri Honda1:12.515+1.01519
11L NORRISMcLaren Mercedes1:12.679+1.17918
12N LATIFIWilliams Mercedes1:12.907+1.40716
13K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:13.053+1.55320
14D RICCIARDOMcLaren Mercedes1:13.081+1.58118
15G RUSSELLWilliams Mercedes1:13.181+1.68115
16S PÉREZRed Bull Honda1:13.328+1.82818
17N MAZEPINHaas Ferrari1:13.516+2.01614
18M SCHUMACHERHaas Ferrari1:13.847+2.34717
19S VETTELAston Martin Mercedes1:15.984+4.4846
20Y TSUNODAAlphaTauri Honda 3

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar