Hamilton prefere vencer a guiar carro da Red Bull e alega: “Melhor para meu legado”

Por mais que ainda esteja na busca pelo oitavo título, Lewis Hamilton afirmou que ter um carro dominante não é o suficiente para fazê-lo guiar pela Red Bull

Lewis Hamilton afirmou que o simples fato da Red Bull ter o melhor carro do grid não é o suficiente para convencê-lo a defender a equipe dos energéticos na Fórmula 1. De acordo com o heptacampeão, chegar em um time para disputar o título com um carro que já está pronto é algo ‘vazio’, e afirmou que trabalhar para tornar a Mercedes melhor é muito mais valioso e condizente com seu legado no esporte.

Na semana do GP de Abu Dhabi, prova que encerrou a temporada 2023, Christian Horner, chefe dos austríacos, afirmou que foi sondado pela equipe de Hamilton para conversar sobre a possibilidade de um contrato para 2024.O #44, no entanto, negou a afirmação, reiterou o compromisso com a Mercedes e garantiu que nunca existiu o interesse em defender a Red Bull.

Para Lewis, essa possibilidade poderia ser mais atraente quando era mais jovem e estava começando no esporte. Agora, com uma carreira consolidada e com uma relação extremamente próxima com a Mercedes, a vontade maior é fazer o time alemão retornar ao topo da categoria.

Hamilton ainda quer colocar a Mercedes no topo da F1 (Foto: Steve Etherington/Mercedes)

“Vamos ser realistas, todo piloto que corre aqui sonha em estar em um carro vencedor, e acho que na minha juventude, quando talvez não tivesse tido muito sucesso na época da McLaren, isso era muito mais atraente. Quando penso nisso do ponto de vista das corridas, quando mudei para a Mercedes, gostei de passar de uma equipe mais bem-sucedida para uma equipe que não tinha tanto sucesso com a visão de crescer e construir tudo isso. E quando conseguimos, foi uma sensação bem melhor”, contou o heptacampeão.

“Todo piloto aqui olha para o carro da Red Bull e adoraria guiá-lo, e não estou dizendo que não gostaria de guiar aquele carro e sentir como ele é bom. Tivemos dois anos difíceis e, se trabalharmos bem, será uma sensação muito melhor do que simplesmente entrar no melhor carro. Isso não faria muito por mim, no sentido de entrar no carro que é o mais dominante de todos os tempos. Trabalhar com minha equipe para construí-lo e poder vencê-los seria melhor para o meu legado”, finalizou Hamilton.

Com a temporada encerrada, a Fórmula 1 retorna apenas no ano que vem, no dia 2 de março, com a estreia do campeonato no GP do Bahrein.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.