Hamilton vê sétimo título na Fórmula 1 “como o mais impactante” em ano “avassalador”

Lewis Hamilton entende que a sua luta além da pista contra o racismo e em prol de muitas causas sociais o impulsionou a um patamar nunca antes alcançado na Fórmula 1

Muito mais que o extraordinário piloto que provou ser ao longo de uma carreira vitoriosa na Fórmula 1, Lewis Hamilton se destaca por aquilo que faz além das pistas. Símbolo máximo do esporte a motor na luta contra o racismo e a violência policial, o heptacampeão mundial e recordista de vitórias na principal categoria do esporte a motor já se posicionou também de maneira contundente ao ressaltar a importância da saúde mental e contra o desmatamento de grandes florestas.

O clamor de Hamilton contra o racismo saiu das redes sociais e ganhou as ruas de Londres depois que o piloto viu, horrorizado, as imagens do assassinato de George Floyd, asfixiado pelo joelho do policial branco Derek Chauvin nos Estados Unidos em maio. Lewis encarou uma luta praticamente solitária no meio elitista e esbranquiçado da Fórmula 1 e puxou protestos sem precedentes na categoria neste ano.

LEWIS HAMILTON; PROTESTO; RACISMO; FÓRMULA 1;
Lewis Hamilton puxa protesto antirracista na Fórmula 1: uma das imagens do ano no esporte (Foto: LAT/Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Nas pistas da encurtada temporada 2020 marcada pela pandemia que segue infectando e ceifando incontáveis vidas ao redor do mundo, Hamilton alcançou uma performance notável. Os números falam por si só: 11 vitórias, 10 poles e 14 pódios em 16 corridas disputadas — o britânico de 35 anos não disputou o GP de Sakhir por ter testado, à época, positivo para o Covid-19.

Por tudo o que envolveu a temporada 2020, pelas lutas que Hamilton assumiu e pela realidade difícil encarada por todo o planeta, o novo heptacampeão mundial não tem dúvidas ao afirmar que, dentre todos os títulos conquistados na Fórmula 1, “este último provavelmente parece o mais impactante”.

Em entrevista publicada pelo site britânico The Race, Lewis, que falou na ocasião a quatro veículos de comunicação na Europa, explicou o que difere 2020 das outras conquistas alcançadas na sua laureada carreira.

“Os anos anteriores foram impulsionados pela família, pela nossa jornada, pela nossa luta. E este ano foi uma luta para as outras pessoas. Isso realmente ajudou a me impulsionar para um nível que eu não sabia que poderia chegar. Essa nova fonte de potência, lutando por algo que é muito maior do que eu e nós, realmente deu a este ano um significado que eu nunca poderia ter imaginado”, salientou.

“Eu ainda tento entender tudo porque é muito importante para mim pessoalmente. E a recepção que recebi neste ano foi muito impressionante. Quando falo sobre experiências avassaladoras, esse foi o ano mais avassalador em muitas maneiras”, declarou Lewis.

O que Hamilton deixa claro é que não quer deixar o legado apenas como o maior piloto da Fórmula 1 em todos os tempos. O piloto da Mercedes quer ir além. “Não sei me descrever. Lembro do sentimento de não querer ser somente um desportista. A forma como os atletas são vistos, fazendo apenas uma coisa… Eu fiquei me perguntando: estou vencendo, mas o que isso significa se você não pode impactar? O que significa se você não pode mudar as coisas para algo positivo?”.

Lewis Hamilton, Mercedes, Fórmula 1
Em junho, Hamilton participou de manifestações em Londres em apoio ao movimento Black Lives Matter (Foto: Reprodução)

“Eu faço todas essas coisas agora, e é quase como em alguns sentidos enquanto correr é meu trabalho principal e meu foco principal. Quando estou fora fazendo essas coisas, então é quase como se fosse meu trabalho secundário: ‘Eu também corro e piloto muito bem!’”, comentou.

“Todos nós temos valores, e acho que a maioria de nós tem boas intenções e quer fazer algo positivo, quer ter algum tipo de impacto. Seja para seus filhos, seja para sua família, seja para as pessoas com quem você trabalha, seja o que for”, disse Hamilton, que garante: a sua luta está apenas no começo.

“O que posso dizer é que ainda não estou no meu pleno potencial e há mais a fazer. Estou tentando aprender o máximo que posso e há muito mais a fazer”, concluiu.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar