Lotus critica "conservadorismo" da Pirelli ao disponibilizar pneus mais resistentes para próximos três GPs

Fornecedora italiana de pneus optou por levar para etapas da Inglaterra, da Alemanha e da Hungria seus compostos mais resistentes, a fim de evitar o desgaste excessivo e as consequentes reclamações de algumas equipes. "Abordagem da distribuição deve permanecer tal qual foi acordada antes do início da temporada", disse Alan Permaine

 
A Lotus criticou a decisão da Pirelli de levar pneus mais resistentes para as próximas três etapas da temporada 2013 da F1. A fornecedora italiana anunciou que para os GPs da Inglaterra, Alemanha e Hungria, irá distribuir às equipes seus compostos mais duráveis e que se desgastam menos.
 
O consumo excessivo de pneus tem sido um problema para equipes como Mercedes e Red Bull, enquanto que para a Ferrari e para o próprio time britânico, o problema tem sido menos acentuado, o que ajudou a permitir um equilíbrio de forças entre as escuderias nesta primeira metade do campeonato.
 
Alan Permaine, chefe de operações da Lotus, não escondeu seu descontentamento com a opção da Pirelli. "Os compostos individuais – super-macios, macios, médios e duros – foram feitos suaves para cada grau neste ano, a fim de apresentar às equipes um desafio, que é o que nós vimos em algumas corridas no início da temporada", explicou.
Lotus critica conservadorismo da Pirelli (Foto: LAT/Lotus F1)
"Este trabalho é desfeito se você simplesmente aloca compostos mais duros para as corridas, como vimos nas três últimas corridas."
 
"É, sem dúvida, incomum levar os mesmos pneus para a Hungria, para o Bahrein e para Silverstone. A situação é um pouco semelhante ao ano passado, quando os pneus foram mais duros no fim do ano e nós acabamos fazendo corridas com um pit-stop", prosseguiu.
 
"Claro, há equipes que estão ansiosas para que os pneus sejam mais duráveis. Nós, ao contrário, estamos firmes no campo de que a abordagem da distribuição de pneus deve permanecer tal qual como foi acordada pela categoria antes do início da temporada, e não podem ser alteradas no meio do ano."
 
Já Eric Boullier, chefe da Lotus, preferiu adotar um tom mais conciliador e optou por dar crédito à escolha da fabricante italiana.
 
"Confiamos no julgamento da Pirelli nesses assuntos, eles têm todos os dados para analisar e ouvir as preocupações de todos os times, alguns dos quais estão muito ansiosos para ver os pneus mudarem, outros que estão muito interessados em deixar os pneus como eles estão", afirmou.
 
"Vamos ver o que acontece nas próximas três corridas para as quais foram feitas alterações e ver qual o impacto sobre as provas futuras", concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube