Magnussen esmaga concorrência à tarde e coloca McLaren no topo no 2º dia no Bahrein

Kevin Magnussen e a McLaren arrepiaram a concorrência na tarde árabe em Sahkir nesta quinta-feira (20). O piloto dinamarquês colocou 1s5 no segundo colocado e liderou com folga o segundo dia de testes no Bahrein


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Kevin Magnussen deixou o melhor para o período vespertino desta quinta-feira (20) no Bahrein. Depois de andar apenas por oito voltas pela manhã, o veloz dinamarquês retornou do almoço endiabrado e mostrou toda a força da McLaren e dos motores Mercedes no segundo dia de testes da F1 em Sahkir. Com o tempo de 1min34s910 — 1s5 mais rápido que o segundo colocado —, o novato filho de Jan fixou lugar na ponta da tabela de tempos.

Nico Hülkenberg, o mais rápido da quarta-feira, voltou a impressionar com a Force India e, depois de uma simulação de corrida bem-sucedida, terminou o dia em segundo. Fernando Alonso e a Ferrari completaram os três mais rápidos. O espanhol ainda tentou uma volta voadora no minuto final da sessão, mas foi traído pelo setor final e acabou mesmo com o terceiro melhor tempo.

Kevin Magnussen terminou a quinta-feira como mais rápido (Foto: Getty Images)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Nico Rosberg colocou a Mercedes em um sólido quatro posto, à frente de Valtteri Bottas, que mostrou grande consistência da Williams nesta quinta. A bordo da Caterham, Kamui Kobayashi foi a emoção da parte final da sessão. O japonês voou no último instante para pular para a sexta colocação e terminando como o melhor motor Renault do dia, quem diria… 

Sebastian Vettel, no dia mais produtivo da tumultuada pré-temporada da Red Bull, ainda completou a tabela em sétimo.

Confira como foi o segundo dia de testes da F1 no Bahrein nesta quinta-feira

Se manhã terminou com a liderança de Fernando Alonso e da Ferrari, a tarde barenita acompanhou uma história totalmente diferente. Depois da pausa do almoço, Kamui Kobayashi, que havia andado pouco, foi o primeiro a ir à pista.

O piloto da Caterham conseguiu melhorar seu tempo da manhã, mas não o suficiente para tirá-lo da última posição da tabela de tempos. Logo depois, Alonso retornou ao trabalho, mas iniciou uma sequência de voltas muito mais lentas, na casa de 2min. Mas nada parecia errado com a F14T, que não demorou a voltar às garagens.

O mexicano Esteban Gutiérrez também aproveitou o começo de tarde e de pista vazia para fazer longos trechos com a Sauber. Aí Kevin Magnussen, que havia rodado apenas oito voltas durante a parte matutina, saiu à pista apenas para voltas de instalação. Voltaria com mais força minutos depois.

Enquanto isso, Valterri Bottas já era o mais rápido do circuito, depois de ter superado em um décimo a marca de Alonso, que agora era o segundo colocado. No topo da lista em número de voltas, Jean-Éric Vergne ainda levava vantagem, com 53 giros. Bottas era o segundo, com 50.

Aí foi a vez de Sebastian Vettel retornar ao traçado em um dia bastante produtivo para a Red Bull. O alemão iniciou uma sequência de voltas na casa de 1min40s. Em seguida, Nico Rosberg também deixou os boxes da Mercedes e, quase de imediato, surgiu na ponta, cravando 1min37s368, empurrando Bottas para segundo.

Sebastian Vettel finalmente conseguiu ter um dia de teste decente em 2014 (Foto: Getty Images)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Restando duas horas para o fim, a pista se encheu de carros, com Vettel, Bottas, Alonso, Hulkenberg, Vergne, Gutiérrez e Kobayashi. Todos em ritmo forte e de corrida. O finlandês da Williams, é bom que se diga, era o mais consistente, andando sempre dentro de 1min39s. Hulkenberg, no entanto, era o mais rápido de todos, com o ótimo registro de 1min36s445, à frente de Alonso e Rosberg. Valtteri era o quarto.

Cerca de 40 minutos depois, Magnussen se juntou ao grupo e também mostrou grande consistência, mas principalmente velocidade. No fim de uma sequência de oito voltas, o veloz dinamarquês cravou 1min34s910, desbancando a concorrência.

Nos minutos finais, alguns pilotos reservam tempo para voltas muito rápidas. Alonso foi o primeiro. O espanhol veio muito veloz nos primeiros setores da pista, baixando suas marcas, mas acabou traído na parte final, perdendo tempo. Ainda assim, conseguiu manter o terceiro posto. Quem usufruiu bem dos últimos instantes foi Kobayashi, que saiu de décimo para o sexto lugar, jogando Sebastian para sétimo, que andou incríveis 59 voltas, muito mais do que a semana inteira em Jerez, no início do mês.

Na ponta de cima da tabela, nada mudou. Magnussen se manteve tranquilo na ponta, com um tempo 1s5 melhor que Hülkenberg, o segundo colocado. Fernando e Nico Rosberg vieram na sequência. Vergne, que provocou a primeira das quatro bandeiras vermelhas do dia, terminou em oitavo, à frente de Gutiérrez, Romain Grosjean e Max Chilton.

Amanhã, a F1 realiza o terceiro dia de testes.

F1, Treinos coletivos, Sakhir, dia 2:

1 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN MERCEDES 1:34.910   46
2 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:36.445 +1.535 59
3 FERNANDO ALONSO ESP FERRARI 1:36.536 +1.626 97
4 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:36.935 +2.025 85
5 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:37.328 +2.418 116
6 KAMUI KOBAYASHI JAP CATERHAM RENAULT 1:39.855 +4.945 66
7 SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT 1:40.340 +5.430 59
8 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TORO ROSSO RENAULT 1:40.609 +5.699 58
9 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX SAUBER FERRARI 1:40.717 +5.807 55
10 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS RENAULT 1:41.670 +6.760 18
11 MAX CHILTON ING MARUSSIA FERRARI 1:42.511 +7.601 17
             
REC MARK WEBBER AUS RED BULL RB1 1:29.527 02/04/2005  
MV T FELIPE MASSA BRA FERRARI F2004 1:29.958 21/02/2006  
MV GP KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI F2008 1:30.015 10/02/2008  
             
  Condições do tempo   SOL ar: 20-27ºC | pista: 22-30ºC 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube