F1

Magnussen valoriza fase da Haas, mas diz que é “tedioso” brigar para ser “o melhor do resto”

Kevin Magnussen voltou atrás e resolveu reclamar da divisão acentuada de forças na F1. Para o dinamarquês, ainda que a Haas possa competir no pelotão intermediário, a ausência de grandes resultados é, sim, um problema
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Kevin Magnussen (Foto: Haas)
Kevin Magnussen chegou a dizer durante o ano que estava animado em disputar o título simbólico da F1 B, mas já mudou de ideia. Ainda que destaque a força da Haas ao menos para batalhar no pelotão intermediário, o dinamarquês afirmou que a falta de perspectiva de ter grandes resultados desanima.
 
Um dos pilotos que mais batalham nas pistas por posições, Magnussen contou que não sente mais tanta vontade de ficar brigando por posições intermediárias. Em 2018, Kevin foi o terceiro do resto, atrás de Nico Hülkenberg e Sergio Pérez.
 
"Isso me frustra. Não é muito excitante brigar para ser o melhor do resto e essas coisas. Não é algo que realmente me atiça. É meio tedioso ficar falando só em ser o melhor do resto, comentou.
Kevin Magnussen quer voltar a brigar por coisas grandes (Foto: Haas)
Magnussen, que só fez um pódio na carreira na F1 - justamente na estreia em 2014 na Austrália com a McLaren -, afirmou que quer voltar a sentir a sensação de ter conquistas verdadeiras.
 
"Praticamente esqueci o que é um pódio, uma pole ou uma vitória porque faz tempo que não tenho chance de ter algo assim. É um pouco frustrante", disse.
 
 
 
No fim, o dinamarquês da Haas voltou a ver o copo meio cheio, elogiando o fato da equipe americana pelo menos ser capaz de brigar no pelotão intermediário.
 
"Pelo menos estou em um time que é dos melhores fora do top-3, posso brigar para ser o melhor do resto. Já estive na pior equipe e, definitivamente, não foi divertido. Agora, pelo menos, brigamos por pontos e com outras equipes. Sinto falta daquilo tudo que já falei, mas já é alguma coisa", completou.