Magnussen vê Haas capaz de “mudar situação rapidamente” e evitar ‘Efeito Williams’

Kevin Magnussen vai para o quarto ano de Haas e não acredita que a equipe norte-americana seguirá no sofrimento que mostrou em 2019. Segundo ele, a capacidade de recuperação existe e pode ser bem veloz

O ano foi muito ruim para a Haas. Após a temporada 2018 ser a melhor da curta história do time norte-americano, a expectativa para o campeonato posterior era se manter na disputa pelo topo da 'F1 B', mas a Haas fez o caminho inverso: terminou com a penúltima posição. Kevin Magnussen, entretanto, não acredita que o momento ruim irá se esticar por mais um ano. Como na Williams, por exemplo. 
 
A Haas fechou 2018 com o quinto posto do Mundial de Construtores, mas marcou somente 29 tentos em 2019 – 21 de Magnussen. Questionado sobre se teme uma sequência tenebrosa como a Williams atualmente, disse que não.
 
"Não acredito que isso vá acontecer aqui. Acredito que podemos mudar a situação rapidamente e encontrar nosso caminho. Estou convencido que podemos fazer isso", afirmou ao site francês 'Motorsport-Total.com'.
Kevin Magnussen (Foto: Haas)
O dinamarquês está na Haas desde 2017 e vai para o quarto ano nos quadros de Gene Haas e contou como foi divertido participar dos primeiros anos de crescimento da equipe. Antes, em 2016, Magnussen esteve numa Renault com amplas dificuldades.
 
"Foi um prazer assistir um time que estava em alta em vez de indo para trás. É simplesmente uma experiência mais positiva. Dá para sentir o crescimento, as melhoras e a animação. Nos primeiros três anos, avançamos enormemente. Talvez não tenha parecido algo tão grande, mas dentro de três anos você subir de oitavo para quinto é bem bom", finalizou.   
 
A F1 retorna em março.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube