“Mais difícil que o esperado”: Bottas reclama de calor e falta de ritmo na Áustria

Valtteri Bottas foi o único representante da Mercedes no pódio do GP da Áustria. Mesmo com o carro que vem dominando a F1 em 2019, o finlandês ficou longe da luta pela vitória. O #77 revelou que sofreu com o calor e teve de lidar com o superaquecimento do motor do carro

O único piloto da Mercedes no pódio do empolgante GP da Áustria deste domingo (30) foi Valtteri Bottas. O finlandês, no entanto, fez uma corrida bastante apagada, bem como sua equipe como um todo, e terminou na terceira colocação no Red Bull Ring, sem conseguir lutar pela vitória em momento algum. Bottas dividiu o pódio com os jovens Max Verstappen e Charles Leclerc, vencedor e segundo colocado, respectivamente.
 
Ano passado, tanto Bottas como Lewis Hamilton sofreram com o calor e abandonaram a corrida na Áustria. Quanto ao fator climático, as temperaturas foram ainda mais altas neste domingo, chegando quase aos 60ºC na pista e 36ºC de sensação térmica.

Valtteri Bottas não teve ritmo para brigar pela vitória na Áustria (Foto: Mercedes)

Assim, Bottas tem a comemorar por conseguir terminar a corrida e ainda sair da Áustria com um troféu nas mãos. Mas o próprio finlandês entende que esperava muito mais no fim de semana.

 
“Acho que fizemos uma boa largada. Mas foi um pouco mais difícil que o esperado, especialmente com o superaquecimento do motor, tivemos de controlar a temperatura, mas temos alguns bons pontos”, comentou.
 
“Acho que o ritmo de corrida não foi muito diferente, mas uma vez que tivemos de começar a administrar as temperaturas, não pudemos alcançá-los”, lastimou o piloto da Mercedes, que pela primeira vez na temporada não fechou um fim de semana de corrida com a vitória.
 
Paddockast #23
Lágimas em Le Mans

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube