Massa nota avanço nas Williams, mas se vê incapaz de brigar pela ponta: “Não será um fim de semana fácil”

Sem resultados muito empolgantes nos treinos livres, Felipe Massa não espera um fim de semana muito tranquilo para a Williams. Um ano depois de conseguir a pole na Áustria, o brasileiro pensa que não será capaz de acompanhar o ritmo dos dois carros mais rápidos – Mercedes e Ferrari

Foi no Red Bull Ring em que, um ano atrás, Felipe Massa conseguiu uma inesperada pole, a primeira do brasileiro em muitos anos. Mas a situação de 2015 é bem diferente. O piloto da Williams pensa que não será capaz de brigar pela ponta na Áustria, apesar de avanços realizados nos treinos livres desta sexta-feira (19).
 
“Nossos trechos mais longos parecem fortes, mas temos duas equipes muito rápidas na frente, então não será um fim de semana fácil”, analisou.
 
Massa faz referência a Mercedes e Ferrari, os carros que alcançaram os melhores tempos nos treinos livres.
Felipe Massa durante a segunda sessão de treinos livres no Red Bull Ring, na Áustria (Foto: AP)
Mesmo sem poder brigar pelas primeiras posições, Felipe crê que a Williams está conseguindo um bom acerto para o traçado austríaco.
 
“Nós tivemos um bom dia, com muitas mudanças no set-up acontecendo. Tivemos um pequeno problema quando saímos para fazer nossas voltas mais rápidas, mas corrigimos isso. Nos sentimos confortáveis, avançando”, afirmou.
 
No primeiro treino livre Massa foi o nono. A situação ficou ainda pior no segundo, em que terminou em 15º. Dados os resultados, talvez o momento de mais destaque do brasileiro foi quando quase atropelou o chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, nos boxes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube