Massa procura Verstappen e dá recado: “Tome cuidado porque você vai ter que ir para o Brasil”

Felipe Massa não deixou barata a afirmação de Max Verstappen de que não adianta reclamar algo com um brasileiro. No dia seguinte à polêmica afirmação do jovem piloto da Red Bull, Massa chamou Max de canto e disse que ele precisa tomar bastante cuidado com o que fala, porque precisará vir ao Brasil

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A polêmica escancarada por Max Verstappen no último sábado, quando o holandês reclamou de ter sido atrapalhado por Felipe Massa durante a classificação em Sakhir e concluiu dizendo que não adiantar reclamar com um brasileiro, teve um segundo capítulo na noite barenita deste domingo (16). Massa afirmou que foi conversar com o jovem holandês e mandou um recado: ele terá que vir ao Brasil.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Massa relatou a conversa em entrevista ao site 'UOL Esporte'. Felipe, que tem uma antiga rusga com Max – que data de dois anos atrás, desde o GP de Mônaco de 2015 e que envolveu até Jos Verstappen, o pai de Max -, foi até o rival e avisou para ele tomar bastante cuidado com o que fala. 

 
"Eu falei para ele hoje: 'Tome cuidado com o que você fala porque você vai ter que ir para o Brasil correr lá. Cuidado com o que você fala'. Sem dúvida, não foi certo falar dos brasileiros sem nem saber do que ele estava falando", disse.
 
Após o aviso, Massa ainda foi mais longe. Garantiu que o que aconteceu entre si e Verstappen foi totalmente normal, nada que caiba colocar a culpa em alguém. Se Verstappen foi reclamar, é porque precisava de um bode expiatório.
Max Verstappen olha Felipe Massa durante coletiva no Brasil em 2015 (Foto: F1)
"E em segundo lugar, ele nem sabia mesmo do que estava falando porque eu nem o atrapalhei. Talvez eu fosse o 'gato' por ele não ter conseguido largar à frente do companheiro dele. Alguém tinha que ser o culpado da situação. Falei para ele: 'Aconteceu a mesma coisa entre mim e o Hulkenberg, vê se tem um reclamando do outro?'. Antes de abrir a volta, você tem de estar na melhor posição possível. Se não conseguir, a culpa é sua", seguiu.
 
Ainda, por fim, falou um pouco mais sobre sua exibição no Bahrein.
 
"Foi como uma vitória. Consegui lutar com carros bem melhores que o nosso como a Ferrari e a Red Bull, ultrapassei o [Nico] Hülkenberg, que era o mais importante para mim, e o [Kimi] Räikkonen na largada, e depois passei também o [Daniel] Ricciardo na relargada. Fiquei muito feliz com o resultado. Para o carro que a gente tem, é como uma vitória", encerrou.
 
A F1 volta em duas semanas com o GP da Rússia, em 30 de abril.

E votem no GRANDE PRÊMIO.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube