Binotto deixa rusga com Ferrari para trás e negocia volta à Fórmula 1 com Audi

De acordo com a imprensa italiana, Mattia Binotto já estaria negociando com a Audi, que vai entrar na Fórmula 1 em 2026, após rescindir com a Ferrari

Mattia Binotto deixou nesta semana o cargo de chefe da Ferrari após quatro anos depois de um 2022 conturbado. Sem apoio do presidente, John Elkann, Binotto pediu demissão, que foi prontamente aceita pela equipe italiana. Foram 28 anos com a Ferrari, mas o engenheiro agora já pensa nos próximos passos da carreira.

De acordo com o veículo italiano Calciomercato, Mattia já negocia com a Audi, que vai entrar na Fórmula 1 em 2026, ano em que novos motores serão introduzidos na categoria. A unidade de potência é justamente a especialidade de Binotto, que se tornou chefe de motor da Ferrari ainda em 2009.

Relacionadas


A falta de “crueldade” do engenheiro teria sido um dos motivos de sua saída e da falta de confiança de Elkann. Binotto foi escolhido durante a gestão de Sergio Marchionne, ex-diretor executivo que faleceu em 2018, e não era um dos favoritos do atual presidente. De acordo com o Calciomercato, Mattia e John eram como “água e óleo” e não se misturavam.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

A ‘Era Binotto’ chegou ao fim (Foto: Eric Gaillard/AFP)

A reportagem também critica Binotto pela falta de tato para lidar com a imprensa, mas relembra que o chefe da Ferrari nos últimos quatro anos também recebeu pouquíssimo apoio de seu chefe. “Vocês ouviram uma palavra de Elkann sobre a quebra do teto de gastos da Red Bull ou as regras ajustadas que eram pró-Mercedes? Zero. Faltou um apoio real. O proprietário não acreditou em seu gerente principal”, ressalta o veículo italiano.

Por outro lado, o time de Maranello ainda não definiu quem será seu substituto como chefe de equipe. O nome de Frédéric Vasseur, atual chefe da Alfa Romeo, é um dos mais ventilados. “Ele é francês, como o lendário Jean Todt, mas a única coisa que eles têm em comum é o passaporte”, destacou o Calciomercato.

Binotto deixará a Ferrari oficialmente em 31 de dezembro. A Ferrari afirmou que a conclusão do processo para a escolha do novo chefe de equipe é esperada para o próximo ano.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.