Binotto se diz “tranquilo” com chance de demissão da Ferrari: “Não sou eu que decido”

Em meio a fortes rumores de saída do comando técnico da escuderia italiana, Mattia Binotto garantiu estar "relaxado" e reiterou importância de focar apenas na performance do time de Maranello em Abu Dhabi

Nesta semana, o principal jornal esportivo da Itália La Gazzetta dello Sport garantiu que a Ferrari havia decidido demitir Mattia Binotto do cargo de chefe de equipe na F1Frédéric Vasseur, atual diretor da gestão esportiva da Alfa Romeo, foi apontado como potencial substituto. A resposta da escuderia italiana não demorou a vir: poucas horas após a veiculação da reportagem, o time de Maranello tomou as redes sociais para negar qualquer tipo de especulação nesse sentido.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas


Neste sábado (19), na entrevista coletiva dos chefes de equipe em Abu Dhabi — antes do último treino classificatório da temporada —, Binotto demonstrou tranquilidade.

“Obviamente quando a especulação surgiu, tive uma conversa com meu presidente, John Elkann. Discutimos abertamente qual seria a melhor maneira de avançar. Decidimos publicar uma nota oficial — talvez a melhor opção de negar qualquer especulação sem fundamento”, revelou o chefe do time de Maranello.

L’Équipe apontou que Leclerc e Binotto não se falam desde Silverstone (Foto: Ferrari)

Binotto reiterou a importância de focar apenas na performance da escuderia italiana em Yas Marina, ao invés de se atentar à especulação — afirmando que tal elemento “sempre está presente” na profissão. “É sobre a Ferrari e, mais importante, não se distrair com eles (rumores)”, seguiu.

Perguntado diretamente pela imprensa presente na entrevista coletiva se estará no comando da Ferrari na próxima temporada da Fórmula 1, Binotto se esquivou — mas garantiu “estar relaxado”.

“Claro, não decido isso (saída da Ferrari). A razão para estar relaxado é que estou tendo sempre discussões abertas, francas e construtivas com os meus chefes, com o meu presidente. Não apenas para o curto prazo, mas também para o médio e o longo”, apontou.

“Mais do que isso, penso que se olharmos para trás na temporada — e claro, tivemos nossos altos e baixos e, hoje, não temos o carro mais rápido —, podemos ver que atingimos nosso principal objetivo: voltar ao pelotão da frente e ser competitivo, garantindo um bom entendimento dos carros de 2022”, completou.

“O time na fábrica está completamente focado em 2023, tentando melhorar em todas as áreas. Ademais, penso que a temporada foi fenomenal em termos de pole-positions e ritmo de classificação. Não foi boa em termos de ritmo de corrida, então precisamos melhorar isso de alguma maneira — porque a partir daí, a estratégia será mais fácil (de resolver) com um carro forte por si só. Então sim, estou mais do que relaxado. Estou focado no que precisamos fazer e concentrado no meu time”, finalizou, enfim, o chefe da Ferrari.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.