McLaren bate o pé e deixa claro para Honda e Red Bull: “Nós não somos uma instituição de caridade”

Eric Boullier novamente reforçou que a McLaren não concorda com a debatida parceria entre Red Bull e Honda em 2016. Na quinta-feira, Yasuhisa Arai deu a entender que a montadora japonesa estava interessada no acordo

A McLaren segue irredutível. A equipe de Woking não quer uma parceria entre a Red Bull e a Honda para 2016, e ainda mandou um outro recado para a montadora japonesa: de que é preciso haver sintonia nos interesses.

Com o rompimento com a Renault e as negativas de Mercedes e Ferrari, a opção que sobrou para a Red Bull para o ano que vem é a Honda. Bernie Ecclestone e a FIA fizeram o meio-de-campo e aproximaram as partes. No entanto, o acordo parece esbarrar, mesmo, na falta de vontade da McLaren.

Eric Boullier e Yasuhisa Arai (Foto: McLaren)

O contrato do time britânico com a fábrica japonesa previa exclusividade para o primeiro ano, apenas, mas a McLaren pode vetar eventuais parcerias extras da Honda.

"Como um parceiro da Honda, vou repetir o que já disse: temos de concordar nas estratégias", reforçou Eric Boullier, diretor de corridas da McLaren. "Não é uma questão de o Ron falar 'não' e do Arai-san falar 'sim'. Não há debate quanto a isso."

"Claramente, há um problema dentro da Red Bull, criado pela Red Bull e por mais ninguém, e nós não somos uma instituição de caridade. Então nós não estamos aqui para ajudar. Mas não vamos mergulhar neste tipo de debate. Hoje há discussões em curso, mas a posição da McLaren Honda foi esclarecida", declarou.

Na sexta-feira, na coletiva da FIA, Yasuhisa Arai, o diretor de automobilismo da Honda, deixou a entender que sua firma estava propensa a trabalhar também com a Red Bull em 2016. "Obviamente, não podemos discutir detalhes neste momento. Fomos abordados pela equipe, mas discussões estão em andamento e nada foi decidido. Eu sempre disse nesta temporada: estamos sembre abertos, então estamos em discussões no momento. É isso", declarou o japonês.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Vettel, o comédia

http://grandepremio.uol.com.br | Mais ou menos assim:"Vocês vão conversar sobre o que aconteceu na largada nos EUA para evitar novo problema?"NR — Não, o que já foi, já foi.LH — É isso aí.SV — Que tal vocês baterem para que eu possa ganhar?… Sim? Não? Então não deu…

Posted by Grande Prêmio on Sábado, 31 de outubro de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube