McLaren celebra “gesto de boa vontade” do Grupo de Estratégia da F1 ao permitir uso de motor extra da Honda em 2015

Chefe da McLaren, Éric Boullier celebrou a decisão do Grupo de Estratégia da F1 que aumenta o limite de motores por temporada para novas fábricas. A partir de agora, novos construtores poderão usar cinco motores por ano, um benefício que inclui a Honda

Chefe da McLaren, Éric Boullier celebrou a decisão do Grupo de Estratégia da F1 de permitir que novas montadoras tenham direito a um motor a mais durante a primeira temporada na F1. Com a decisão, a Honda passa a ter o direito de usar cinco motores em 2015.
 
No ano passado, o primeiro da era dos motores V6 turbo, os times tinham um limite de cinco unidades por ano, mas esse número caiu para quatro já que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) entendeu que todos já tinham tido um ano de experiência e os problemas de confiabilidade também tinham melhorado.
Éric Boullier afirmou que decisão do Grupo de Estratégia também serve para atrair novos fabricantes (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
 “Estou feliz que a comunidade da F1 tenha tido este gesto de boa vontade”, disse Boullier em entrevista à publicação norte-americana ‘Motorsport.com’. “O problema é que nunca teve nenhum processo se alguém quisesse entrar no esporte depois de 1 de janeiro de 2014”, continuou.
 
Na visão de Boullier, a decisão também serve para encorajar outras fábricas a participarem da F1.
 
“Obviamente, a F1 precisa de pessoas que venham de fora”, ponderou. “Foi uma boa reunião do Grupo de Estratégia, tem muita discussão positiva. Na verdade, tem mais coisa para vir, que nós não podemos tornar públicas agora, mas é bom”, antecipou.
 
“A F1 precisa pensar não só em si mesma, mas também no mundo”, concluiu.

#GALERIA(5373)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube