McLaren faz quatro pontos em rodada tripla “dolorosa” da F1 e reconhece: “Desgraça”

Chefe da equipe, Andreas Seidl lamentou resultados negativos da McLaren nas últimas três corridas, mas vê falta de sorte envolvida em incidentes de Lando Norris e Daniel Ricciardo

A McLaren teve mais uma corrida sem sorte no GP do Catar, disputado no último domingo (21), e saiu do Circuito de Losail com apenas dois pontos, cortesia do nono lugar de Lando Norris. Após uma rodada tripla em que somou apenas quatro pontos em três finais de semana — contra 47 da Ferrari, competidora pelo terceiro lugar nos Construtores —, o chefe da equipe de Woking, Andreas Seidl, reconheceu que o momento não é bom nos arredores da fábrica inglesa.

“Acho que precisamos aceitar que foi complicado para o time inteiro, marcar quatro pontos em três corridas é obviamente doloroso”, explicou Seidl. “Mas se também formos olhar como as coisas aconteceram e como perdemos um monte de pontos, as coisas estiveram fora de nossas mãos ou tivemos azar. E isso é parte do esporte em que estamos”, disse.

A sequência de três corridas não tem sido fácil para a McLaren. No México, Daniel Ricciardo se envolveu em acidente com Valtteri Bottas logo na primeira curva, o que arruinou sua corrida. No Brasil, o australiano abandonou devido a uma perda de potência, e no Catar, sofreu com um erro no consumo de combustível — o que o fez ter que economizar durante grande parte da corrida, perdendo ritmo.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Andreas Seidl lamentou resultados da McLaren nas três últimas etapas da Fórmula 1 (Foto: McLaren)

Norris, por sua vez, teve furos no pneu em duas corridas consecutivas. Em Interlagos, encostou em Carlos Sainz logo na largada e furou o traseiro esquerdo. No Catar, sofreu com o alto desgaste da pista de Losail e furou o dianteiro esquerdo, assim como Bottas, George Russell, Nicholas Latifi e Pierre Gasly.

“Acho que a coisa boa é que vimos a diferença [no Catar] e tivemos um carro competitivo, dois pilotos que eram competitivos na pista e a equipe fez um bom trabalho nos pit-stops”, ressaltou Andreas Seidl, tentando manter o otimismo. “Então apenas precisamos voltar na Arábia Saudita e contra-atacar”, afirmou.

A batalha no Mundial de Construtores parece cada vez mais perdida, com a Ferrari se distanciando a cada final de semana no terceiro lugar. No Catar, por exemplo, Seidl acredita que Norris poderia conseguir uma quantidade bem maior de pontos ao chegar em quarto ou quinto, mas o furo no pneu colocou tudo a perder para o britânico — que somou todos os quatro pontos da McLaren nestas últimas três etapas.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Daniel Ricciardo teve três corridas para esquecer em México, Brasil e Catar (Foto: McLaren)

“Do meu ponto de vista, acho que ele [Norris] seria quarto ou quinto com méritos”, recordou-se Seidl. “É uma desgraça ainda maior que tenhamos tido esse furo no pneu, porque após dois finais de semana seguidos sem sorte em Brasil e México, seria legal fazer um bom resultado independentemente da batalha que estamos no Mundial de Construtores”, encerrou.

A Fórmula 1 volta a acelerar dentro de duas semanas, com a disputa do primeiro GP da Arábia Saudita da história da categoria, marcado para acontecer no primeiro final de semana de dezembro, entre os dias 3 e 5.

O resumo com os melhores momentos do GP do Catar de F1 (Vídeo: F1)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar