McLaren reedita parceria da época de Senna e terá motores Honda em 2015, afirma emissora inglesa

De acordo com a rede BBC, a McLaren usará motores da Honda ao final do vínculo com a Mercedes. O contrato termina neste ano, mas será renovado apenas para o ano que vem. A equipe se recusou a comentar a especulação

A McLaren terá motores Honda a partir da temporada 2015 da F1, é o que afirma a rede britânica BBC. De acordo com o jornalista Andrew Benson, a parceria que ficou famosa no fim da década de 1980 e início de 1990, quando Alain Prost e Ayrton Senna dominaram a categoria, será retomada ao fim do contrato da escuderia inglesa com a Mercedes.

Ainda segundo a emissora, o contrato da McLaren com a Mercedes termina no fim do atual campeonato, mas a equipe tem a opção de renová-lo até 2014 e 2015. Dessa maneira, apenas a primeira clausula, com a ampliação do vínculo apenas para o próximo ano, será acionada.

McLaren e Honda podem voltar a se unir (Foto: McLaren)

Apesar disso, a McLaren se recusou a comentar sobre qualquer negociação. “Nós nunca discutimos rumores da imprensa sobre possíveis parcerias”, declarou um representante do time. A Mercedes, por sua vez, também evitou dar maiores informações. “Nós queremos uma relação longa de fornecimento de motores entre McLaren e Mercedes”, disse o diretor-executivo da fabricante, Toto Wolff.

A Honda deixou a F1 em 2008, quando Ross Brawn comprou o espólio do time. No entanto, a montadora decidiu retornar à categoria com a chegada dos novos motores – a partir do próximo ano –, já que os sistemas de recuperação de energia colocados no regulamento são um atrativo para a fabricante, principalmente levando em conta o desenvolvimento dos carros de rua.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube