Melhor resultado na F1? Albon diz que ficou “mais feliz com a classificação”

Apesar de ter conseguido o resultado mais forte da curta carreira, Alexander Albon não ficou tão feliz assim. Especialmente por um erro na largada que custou caro

Alexander Albon terminou o GP do Japão deste domingo (13) com a melhor colocação que teve até hoje na Fórmula 1: o quarto lugar. O que não quer dizer que tenha saído feliz. Segundo ele, a classificação foi a atividade do fim de semana que mais animou o novato. 
 
Após anotar precisamente o mesmo tempo de Max Verstappen no Q3 do classificatório, Albon largou em sexto. Mas largou mal e perdeu posições, caindo para trás das duas McLaren. Com o desenrolar da corrida, herdou os espaços de Verstappen e Charles Leclerc e ultapassou Lando Norris e Carlos Sainz, mas tarde demais. Já não havia mais como estabelecer contato com o trio que terminou no pódio.
Alexander Albon (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
"Patinei muito, foi minha culpa. Um pé direito pesado demais", admitiu. "Passei a corrida toda tentando passar as McLaren. Foi uma boa corrida a partir do momento em que eu passei Carlos, mas já estava sozinho no mundo. Estou mais feliz com a classificação que com a corrida", afirmou.
 
Apenas na quinta corrida pela Red Bull, Albon disse que ficou mais confortável no carro e chegou à óbvia conclusão de que o resultado ficou longe de ser ruim. 
 
"A sensação foi de maior conforto no carro desde o TL1. Gostaria ao menos de ter conseguido ver os caras que estavam na minha frente, mas o quarto lugar não está ruim", encerrou. 
 
Desde que Albon assumiu a vaga do rebaixado Pierre Gasly, o tailandês marcou 48 pontos contra apenas 31 de Verstappen. 

Paddockast #37
GRANDES RIVALIDADES INTERNAS 

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube