Mercedes abre nova polêmica na F1 após ter feito teste secreto a pedido da Pirelli depois do GP da Espanha

Dias após o GP da Espanha, há duas semanas, a Mercedes realizou uma bateria de três dias de testes no circuito de Barcelona, com mais de 1000 km rodados e usando o carro de 2013. A sessão privada da equipe alemã gerou revolta entre equipes rivais, que podem protestar junto à FIA

Horas antes da largada do GP de Mônaco, uma nova polêmica envolvendo os pneus promete agitar os bastidores da F1. Na noite do último sábado (25), veio à tona a informação de que a Mercedes realizou uma bateria de três dias de testes secretos e focados nos pneus no circuito de Barcelona, pouco depois do GP da Espanha, usando o carro de 2013. Segundo revela a revista britânica ‘Autosport’, o trecho percorrido foi de cerca de 1000 km. 

A sessão privada foi realizada a pedido da Pirelli logo após a corrida na Catalunha, onde a Mercedes, assim como a Red Bull, sofreu demais com o consumo dos pneus. A Red Bull, aliás, considera protestar contra a equipe adversária junto à FIA (Federação Internacional de Automobilismo) porque entendem que o time de Brackley pode ter levado vantagem injustamente. A prática, entretanto, não é nova nesta temporada, já que jornalistas britânicos informam que a Ferrari realizou um treino semelhante após o GP do Bahrein, mas usando o carro de 2010. A revolta por parte dos taurinos está no fato de a Mercedes ter usado o W04, bólido da atual temporada.

Os testes privados são proibidos pelo regulamento da F1 para conter a alta de custos da categoria. As exceções são para sessões de filmagem, mas neste caso as equipes são obrigadas a usar uma especificação de pneus bastante distinta e que não é utilizada nos finais de semana de corrida. No olho do furacão, a Mercedes, que vai largar na primeira fila do GP de Mônaco com Nico Rosberg na pole e Lewis Hamilton ao seu lado, tem um grande ritmo de classificação, mas seu ritmo de corrida é prejudicado exatamente por conta do trato do W04 com os pneus Pirelli. Por isso, a revolta da Red Bull e também da Ferrari, equipes que se consideram prejudicadas pelo teste feito pelos alemães.
A Mercedes realizou testes secretos em Barcelona e gerou revolta entre equipes da F1  (Foto: Getty Images)

De acordo com a publicação britânica, os testes com a Mercedes foram requisitados pela própria Pirelli no sentido de ajudar a fornecedora a entender os problemas causados pelo excessivo desgaste dos pneus no GP da Espanha e nas últimas corridas. Segundo fontes da escuderia de Brackley, o teste foi adiante porque a Pirelli alega que a sessão foi promovida para ajudar no desenvolvimento dos seus produtos, no caso, visando 2014.

Red Bull detona Pirelli: “Não foi transparente”

A Mercedes tenta se esquivar da polêmica e diz que o teste foi feito totalmente dentro do regulamento, mas o fato é que boa parte das equipes ficou insatisfeita com a situação e promete levar o caso às mais altas esferas da FIA. Representantes de algumas equipes do grid se reuniram com a FIA antes do GP de Mônaco e demonstraram sua insatisfação. A Red Bull foi a mais incisiva em suas críticas e voltou a disparar contra a Pirelli ao dizer que a fornecedora de Milão “não é transparente”.
Christian Horner se irritou com a postura da Pirelli (Foto: Mark Thompson/ Getty Images)

“Descobrimos isso de segunda mão na noite passada. Agora precisamos lidar com isso por meio dos canais adequados, é o que vamos fazer. Eu até entendo que a Pirelli queira testar os pneus, pois eles têm, obviamente, problemas com os seus pneus. O que é decepcionante é que isso foi feito de uma forma nada transparente”, esbravejou Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull. “Um teste de três dias aconteceu com um carro atual e com os pneus que serão usados nos próximos GPs. Indiferente do que você o chame, isso é um teste”, acrescentou.

De fato, há um acordo entre a Pirelli e a equipe que permite a realização de testes individuais sob o motivo único de auxiliar a fornecedora a desenvolver seus produtos, mas Horner entende que a sessão em conjunto da Pirelli com a Mercedes violou o regulamento. “Acho que há uma confusão entre o que é liberado e o que contratualmente é permitido a uma equipe quando entra no Mundial fazer com o regulamento esportivo. É uma situação em que precisamos de esclarecimentos, por isso a nossa posição é a que vamos pedir que isso seja esclarecido”, concluiu o comandante do time tricampeão do mundo e o mais crítico aos pneus Pirelli nesta temporada.

Pirelli se defende e diz que teste secreto foi focado em 2014

Paul Hembery foi procurado para falar a respeito da polêmica sobre o teste secreto promovido pela Mercedes em Barcelona. O diretor-esportivo da Pirelli entende que a equipe prateada não foi beneficiada pela sessão após o GP da Espanha. 

“Não, absolutamente, porque não é relevante para o que está acontecendo aqui”, garantindo que a Mercedes não violou as regras porque foi um teste feito em conjunto com a própria fornecedora. “É completamente permitido que estejamos autorizados a realizar 1.000 km de testes de pneus com todas as equipes”, disse. “O contrato do WRC [Mundial de Rali] é exatamente o mesmo. Nós já fizemos isso antes com outra equipe e pedimos para outro time fazer o mesmo trabalho também”, justificou.

Hembery vai além e diz que “90% do que foi testado era para o ano que vem. Nós só mudamos [nossos planos de trabalho para 2013] no último minuto”, comentou o britânico, num discurso alinhado com o de Rosberg, pole-position da corrida de logo mais. “Na realidade, estávamos buscando soluções para o ano que vem e testamos uma variedade de coisas”, afirmou o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube