Mercedes analisa dados e revela que Hamilton chegou a 230 km/h com três pneus

A última volta de Lewis Hamilton na Inglaterra foi uma das mais impressionantes dos últimos tempos. Com apenas três pneus, o inglês segurou a vantagem que tinha para Max Verstappen, venceu a corrida e, mais do que isso, atingiu uma velocidade altíssima de reta

Lewis Hamilton emendou a terceira vitória consecutiva na temporada 2020 da Fórmula 1 neste domingo (3). No GP da Inglaterra, o hexacampeão confirmou o favoritismo e triunfou, mas não sem antes passar por uma dramática última volta com um dos pneus furados. E Lewis só conseguiu manter a vantagem para o segundo colocado, Max Verstappen, porque acelerou fundo mesmo com três rodas. E acelerou mesmo.

Nesta segunda-feira (3), através da conta no Twitter, a Mercedes revelou que analisou os dados da volta derradeira de Hamilton e viu que o piloto atingiu nada menos que 230 km/h na reta Hangar em cima de um carro com um pneu a menos.

Lewis Hamilton bateu os 230 km/h com três pneus (Foto: AFP)

Com uma vantagem para Verstappen que era de pouco mais de 30s, Hamilton tratou de pilotar o Mercedes W11 no limite do equilíbrio entre garantir alguma velocidade e também preservar o que havia restado daquele pneu, evitando danos maiores que pudessem ocasionar a quebra até da suspensão dianteira.

Ao longo de um minuto quase interminável, Hamilton ficou em silêncio enquanto foi instruído pelo seu engenheiro de pista designado pela Mercedes, Pete Bonnington, o ‘Bono’, sobre a diferença que o separava de Verstappen, cada vez menor. Ao cruzar a linha de chegada com somente três pneus inteiros e um completamente destruído, o silêncio de Lewis deu lugar a uma efusiva comemoração com a equipe.

A calma de Lewis Hamilton em uma das voltas mais tensas da carreira

Minutos depois, Hamilton descreveu o desfecho épico e dramático do GP da Inglaterra. “Jamais vivenciei algo assim antes. Essa última volta foi uma das mais desafiadoras que já tive. Até aquele momento, tudo corria relativamente bem, os pneus estavam ótimos e eu estava administrando”, disse.

“Quando soube que o pneu de Valtteri Bottas tinha acabado, olhei para o meu e tudo parecia bem, mas comecei a levantar o pé. Então, de repente, esvaziou na reta. Foi uma sensação de coração na boca, e tentei somente manter a velocidade sem destruir o carro”, relatou Hamilton.

Paddockast #72 | OS CARROS MAIS DOMINANTES DA HISTÓRIA DA F1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube