F1

Mercedes diz que foi “doloroso” passar GP da Áustria com superaquecimento

O sistema de refrigeração da Mercedes não deu conta do calor intenso no Red Bull Ring. Toto Wolff, chefe de equipe, explica que Lewis Hamilton e Valtteri Bottas não puderam forçar o carro, o que causou uma atuação mais fraca do que de costume

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
A poderosa Mercedes ficou de mãos atadas no GP da Áustria. A equipe sofreu com superaquecimento nos dois carros, o que forçou uma estratégia de sobrevivência. De acordo com Toto Wolff, chefe de equipe, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas receberam ordens para tirar o pé e evitar brigas por posição, o que causou uma experiência “dolorosa” no Red Bull Ring.
 
“A gente sabia que isso [sistema de refrigeração] era nosso Calcanhar de Aquiles e estamos lidando com isso desde o começo do ano”, explicou Wolff. “Tentamos trabalhar para diminuir a perda de performance, mas acabou sendo muito doloroso ficar só vendo eles andando, sem conseguir se defender ou atacar”, seguiu.
 
Sem levar o carro ao limite, Bottas e Hamilton passaram longe da briga pela vitória. De qualquer forma, o chefe da Mercedes ainda se orgulha de ter sido competitiva em condições adversas. Valtteri garantiu um terceiro lugar, enquanto Lewis apareceu em quinto.
Lewis Hamilton não chegou nem perto de lutar pela vitória (Foto: Mercedes)
“Olhando para o lado positivo, nós tínhamos performance no carro. O motor estava muito limitado, estávamos tirando o pé por uns 400 metros, quase como só deixando o carro rolar ladeira abaixo, e ainda conseguimos tempos de volta decentes. A gente poderia ter chances de vencer, mas ficamos limitados pelo refrigeração”, disse.
 
Hamilton ainda teve problema extra, com a necessidade de trocar uma asa dianteira danificada. “Perdemos 11s ou 12s, mas o que realmente nos comprometeu hoje foi não conseguir pilotar o carro, e sim só ficar andando”, encerrou Wolff.
 
O resultado mantém a Mercedes confortável tanto no Mundial de Pilotos quanto no de Construtores. Hamilton lidera a F1 com 32 pontos de vantagem sobre Bottas.



Paddockast #23
Lágimas em Le Mans




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.