Mercedes diz que pediu para Bottas ir devagar para manter Hamilton na frente de Albon

A insistência de Lewis Hamilton nos pneus velhos “não foi uma grande decisão”, admite a Mercedes. Para minimizar o prejuízo, a equipe pediu que Valtteri Bottas segurasse Alexender Albon, deixando Lewis voltar dos boxes em quarto, e não sexto

A controversa ordem de equipe da Mercedes no GP de Singapura, que pediu para Valtteri Bottas deliberadamente andar mais devagar enquanto Lewis Hamilton não fazia o pit-stop, foi motivada por Alexander Albon. De acordo com Toto Wolff, chefe da equipe, o objetivo era garantir que o britânico voltasse em quarto, e não em sexto, atrás tanto de Bottas quanto de Albon.
 
A equipe precisou tomar a medida ao perceber que o undercut – quando um piloto para antes dos outros para colocar pneus novos – estava dando uma vantagem maior do que a prevista. Com Hamilton apostando no contrário, o overcut, Bottas e Albon teria facilidade para fazer a ultrapassagem. Foi aí que Valtteri ouviu pelo rádio que precisava fazer voltas na cada de 1min48s8 – mais lento do que o ritmo normal.
 
“Nós arriscamos a posição do Lewis [Hamilton] ao mantê-lo na pista para buscar a vitória”, disse Wolff. “É por isso que seguramos o Valtteri [Bottas], para segurar o Albon, porque o Lewis [Hamilton] teria voltado atrás do Albon. Como um todo, o resultado da equipe seria pior se o Valtteri não tivesse feito aquilo. Nós devemos aquela posição para ele”, seguiu.
Um pouco por conta de Valtteri Bottas, Lewis Hamilton terminou em quarto (Foto: Mercedes)

Com a ordem, a Mercedes assegurou que terminaria a prova com um piloto em quarto e outro em quinto, e não quarto e sexto. Mesmo minimizando o prejuízo, a equipe terminou fora do pódio, uma raridade na era híbrida da Fórmula 1.

 
Aos olhos de Wolff, a vantagem inesperada do undecut sobre o overcut foi o que determinou o vencedor da prova – Sebastian Vettel parou mais cedo e surpreendeu ao conseguir ultrapassar o companheiro Charles Leclerc.
 
“Não foi uma grande decisão, a que tomamos ali [com Hamilton]. O undercut foi mais poderoso do que todos esperavam. Não acho que a Ferrari queria inverter a ordem dos pilotos ao deixar o Sebastian [Vettel] parar antes”, encerrou Wolff.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar