Apesar da vitória, Mercedes espera “larga vantagem da Red Bull” em Ímola e Portimão

Para o diretor de engenharia da Mercedes, Andrew Shovlin, Red Bull foi superior à Mercedes no Bahrein e será novamente nas próximas duas corridas

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Apesar de ter saído vitoriosa do GP do Bahrein, que aconteceu no último domingo (28), a Mercedes parece ter sentido o baque de não ser mais a equipe super dominante da categoria. A atual heptacampeã mundial já arregaça as mangas para se recuperar e prevê que as duas próximas corridas, em Ímola e Portimão, vão favorecer ainda mais os rivais da Red Bull. Quem falou foi o diretor de engenharia da equipe, Andrew Shovlin.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Tido como figura central nas operações de pista da Mercedes, Shovlin se mostrou preocupado com as próximas corridas, onde o calcanhar de Aquiles dos alemães, a velocidade máxima em retas, é característica fundamental.

“Eu não acho que estamos suficientemente bem de velocidades máximas, e isso é fundamental em circuitos como Ímola e Portimão, então são locais onde eles terão vantagem sobre nós no momento”, afirmou Shovlin.

Ainda comentando sobre o GP do Bahrein, vencido por Lewis Hamilton, o engenheiro discorreu sobre as particularidades da pista.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

“O Bahrein é um circuito muito peculiar. Desgasta muito os pneus traseiros e venta muito. Tivemos rajadas de 30/40 km/h, o que é muito acima do que temos em uma corrida normal. Estávamos certamente esperando que fosse uma das melhores pistas para nossa equipe, porque tivemos muita dificuldades [na pré-temporada], mas acho que deixamos o carro acertadinho no final”, afirmou.

O engenheiro observou que espera pistas mais afeitas à Mercedes, mas alertou: a equipe rival não demonstrou fraquezas claras. “Se você olhar para a Red Bull ao longo dos testes, nos treinos livres, o carro deles parece funcionar muito bem. Eles não pareceram ser fracos em nenhum momento. Esperamos encontrar circuitos mais adequados para nós do que esse, disse.

Hamilton e Verstappen disputaram até a última volta o triunfo no GP do Bahrein (Foto: Beto Issa)

A respeito da mentalidade da Mercedes e do futuro ele garantiu: a Mercedes ainda não chegou ao ápice de evolução.

“Qual é o nosso pensamento? Nós ainda não achamos que temos o melhor carro, mas não pense que nós já tiramos todos os coelhos da cartola. Quando se desenvolve um carro, tem muitas áreas que você busca explorar para melhorar a performance. E algumas delas, acreditamos que não estão entregando tudo o que podiam. Então, voltamos ao trabalho duro para trazer mais performance ao carro nas próximas corridas. Será complicado, porém”, afirmou.

Shovlin ressaltou o aprendizado que a equipe obteve no Bahrein e elencou as dificuldades das próximas corridas. “Há elementos no Bahrein que nos ajudarão a tomar a direção correta [para o resto da temporada]. Nós tivemos dificuldades com a traseira no Bahrein, e os próximos circuitos serão mais tranquilos nesse sentido. Mas, no que diz respeito à velocidade máxima, não podemos ser ingênuos ao pensar que será nosso ponto forte nas próximas corridas”, declarou.

“O negócio é que não sabemos quão superiores eles estarão em outras pistas que iremos, ou quanto serão piores, ou o quão bons. Talvez nosso carro seja melhor em outros lugares do que aqui, talvez seja pior. Vamos esperar para ver. De uma coisa tenho certeza, trabalharemos duro para melhorar essa situação”, concluiu.

Vale lembrar que o GP da Emília-Romanha, em Ímola, acontece entre os dias 16 e 18 de abril. E o GP de Portugal, em Portimão, acontece entre o dia 30 de abril e o primeiro final de semana de maio, entre os dias 1 e 2.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube