Mercedes freia euforia com pole de Hamilton no Catar: “Queremos terminar bem amanhã”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff disse que Lewis Hamilton e Valtteri Bottas estão “entendendo o carro muito melhor” nesta reta final da temporada da Fórmula 1. O dirigente só pediu atenção à largada

F1 NO CATAR, CLASSIFICAÇÃO: HAMILTON POLE, VERSTAPPEN 2° | Briefing

A Mercedes vem sendo, até agora, a grande protagonista do fim de semana do GP do Catar de Fórmula 1. Não bastasse a força demonstrada nos treinos livres, quando Valtteri Bottas liderou as sessões 2 e 3, a equipe heptacampeã do mundo alcançou forte performance na classificação e conquistou a pole em Losail pelas mãos de Lewis Hamilton na noite deste sábado (20). O britânico vai dividir a primeira fila com Max Verstappen, da Red Bull, num momento em que a Mercedes está bem melhor que sua adversária taurina.

Toto Wolff se mostrou feliz com a forma da Mercedes e com o que chamou de uma melhor compreensão que Hamilton e Valtteri Bottas, que vai largar em terceiro, têm do carro neste momento decisivo do campeonato.

“Estamos entendendo o carro muito melhor. Os pilotos estão entendendo o carro muito melhor. Só precisamos estar atentos”, afirmou o dirigente em entrevista à emissora britânica Sky Sports.

TOTO WOLFF; MERCEDES; GP DO CATAR; F1;
Toto Wolff sorri com a forma da Mercedes no Catar (Foto: Mercedes)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Entretanto, o chefe da Mercedes fez uma ressalva sobre um dos momentos decisivos da corrida neste domingo. “Se Max conseguir uma boa largada e conseguir manter a liderança, vai ser difícil”, avisou.

Mas a expectativa de Toto para o GP do Catar, no fim das contas, é positiva. “É um carro muito bom, o carro tem uma ótima velocidade em reta. Só precisamos terminar bem amanhã e marcar muitos pontos”.

Caso Hamilton vença o GP do Catar e também o GP da Arábia Saudita, este dentro de duas semanas, e Verstappen termine em segundo as duas provas, então os dois rivais chegariam à corrida decisiva, em Abu Dhabi, rigorosamente empatados no campeonato — em cálculo que não considera um eventual ponto extra por volta mais rápida nas duas corridas.

“Só precisamos ir para Abu Dhabi e, quem vencer, leva o título. O Brasil são águas passadas. Não queremos bagunça amanhã, na Arábia Saudita e em Abu Dhabi”, salientou.

Wolff ainda comentou sobre a decisão da FIA em negar o direito de revisão da Mercedes sobre o incidente entre Verstappen e Hamilton na volta 48 do GP de São Paulo, na semana passada. Na visão do austríaco, os pilotos reagiram mal à negativa da entidade. “Todos os pilotos que se manifestaram disseram que foi uma decisão surpreendente e que você tem de adaptar seu estilo de pilotar nessa situação”.

Quando questionado sobre as suspeitas que a Red Bull tem do carro da Mercedes, Toto se defendeu e garantiu: o W12 é totalmente legal. “Não há preocupações, mas você deve estar sempre dentro da regra. Você pode ver o que aconteceu conosco no Brasil”, complementou o dirigente ao mencionar a punição imposta a Hamilton por conta de uma irregularidade milimétrica na altura do DRS na classificação da corrida sprint no Brasil. Neste fim de semana, no Catar, a Mercedes atribuiu o problema a dois parafusos frouxos na asa traseira.

O GP do Catar de Fórmula 1 tem largada prevista para 11h (de Brasília, GMT-3) deste domingo, sempre com transmissão ao vivo pela Band na TV aberta e pelo serviço de streaming F1 TV Pro. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Max Verstappen apresentou problemas na asa móvel do carro no Catar (Vídeo: Reprodução)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar