Mercedes nega “dormir” na estratégia e diz que Verstappen venceria de qualquer jeito

O chefe Toto Wolff não concorda com Valtteri Bottas, que sente que a Mercedes jogou a vitória no GP dos 70 Anos. O dirigente sente que a Red Bull estava simplesmente mais rápida

Valtteri Bottas terminou o GP dos 70 Anos com a sensação de que a Mercedes “dormiu” na estratégia e facilitou o trabalho de Max Verstappen rumo à vitória em Silverstone. O finlandês acompanhou o holandês na primeira metade da prova, mas passou a sofrer muito com desgaste de pneus na segunda e ficou para trás. Para o chefe Toto Wolff, entretanto, a análise é diferente: Verstappen venceria o GP de um jeito ou de outro.

“Não acho que estávamos dormindo, mas aceito a perspectiva dele”, disse Wolff. “Acho que simplesmente tínhamos um carro mais lento hoje e é necessário admitir isso. Se a gente deveria fazer o contrário do Max [Verstappen]? O fato é que isso não mudaria nada porque o Max voltaria com pneus novos, a gente seguiria com pneus piores, e ele terminaria na nossa frente. Não sei o que poderíamos fazer de melhor”, seguiu.

Bottas e Verstappen fizeram o último pit-stop na volta 32 de 52, com ambos colocando pneus duros. A Red Bull conseguiu completar a parte final da prova sem perder desempenho, mas a Mercedes sofreu mais. Prova disso é que Lewis Hamilton, adiando a parada até o giro 41, ganhou muito tempo. Na altura da bandeira quadriculada, o segundo lugar que parecia certo para Valtteri caiu nas mãos de Lewis.

Max Verstappen foi imbatível em Silverstone, analisa a Mercedes (Foto: AFP)

“Claro, ele [Bottas] não está feliz porque ele era segundo e o Lewis era terceiro. Só que foi só aprendendo com o que aconteceu na pista, quando vimos que os pneus do Valtteri tinham muita borracha sobrando, que decidimos deixar o Lewis na pista por mais tempo. O carro estava vibrando muito, mas tinha muita borracha ainda. Aí ele [Hamilton] conseguiu seguir rápido e prolongar o trecho”, encerrou Wolff.

O resultado é um novo golpe nas esperanças de título de Bottas, que já não é nem vice-líder no Mundial de Pilotos. O piloto mais próximo de Hamilton, com 107 pontos, é Verstappen, com 77. Bottas fica em terceiro, acumulando 73.

A próxima corrida da F1 é já nesta semana. A categoria deixa Silverstone e vai para Barcelona, casa do GP da Espanha.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube