Mercedes repagina motor e indica resposta agressiva misteriosa à regra dos assoalhos

Cheia de segredos, Mercedes apresentou W12 para a temporada 2021. O trabalho para esconder e alguns exemplos no carro dão indicativos de ousadia no projeto

Mercedes esconde mistérios em carro novo (Vídeo: GRANDE PRÊMIO)

Ninguém, em toda a história da Fórmula 1, viveu uma era de domínio como a Mercedes vive agora. São sete títulos de Construtores e se de Pilotos seguidas, desde 2014, e o desejo de mais. Num ano de poucas mudanças nas regras, normal seria esperar que a equipe alemã chegasse para a defesa do hepta apostando no projeto já vencedor, mas não. A Mercedes ousa, repagina, altera e quer avançar mais ainda.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A equipe apresentou o W12, seu carro para 2021, na última terça-feira e veio cheia de segredos. O novo assoalho, maior alteração no regulamento do ano, instituído pela FIA para diminuir o downforce bem alto desta geração de bólidos, não apareceu no lançamento. Foi escondido para que ninguém tenha tempo de copiar e colocar no túnel de vento antes do campeonato começar.

“O que nós não estamos mostrando está relacionado ao assoalho do carro. Foi a área mais afetada pelo novo regulamento, por causa da tentativa de tirar performance. Então, ali, existe uma série de detalhes aerodinâmicos que nós ainda não estamos prontos para mostrar ao mundo”, disse o diretor-técnico James Allison.

MERCEDES; MERCEDES AMG; MERCEDES W12; FÓRMULA 1;
A lateral com sidepod e protuberância (Foto: Mercedes)

“Não é porque não temos as mudanças, é porque não queremos que nossos competidores vejam. Não queremos que eles comecem a tentar copiar nos túneis de ventos deles. Todos nós olhamos de perto o que nossos rivais estão fazendo, então sabemos que nossos rivais estão nos observando. E não queremos mostrar isso ainda, não vamos”, admitiu.

O que não quer dizer que não haja indicativos. O maior deles é a maneira de utilizar o fluxo de vento. Os sidepods estão menores – assim como a tampa do motor – e mais inclinados e bem contornados, o que segundo o especialista de área técnica da F1, Mark Hughes, diz indicar o trabalho da equipe de aerodinâmica para direcionar o fluxo de ar mais verticalmente par abaixo, com a intenção de diminuir a perda de potência causada pelos novos assoalhos.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

No fim da saída de vento, o sistema de resfriamento está um pouco mais acima – observação feita por outro especialista, Craig Scarborough. O posicionamento do cooler tende também a melhorar o fluxo de ar na parte de baixo. Os bargeboards também foram redefinidos para casar com os novos modelos de sidepods e o sistema de fluxo de ar. Há, ainda, uma modificação no mesmo sentido no duto de freio – único trecho dianteiro que sofreu alteração.

Acima do sidepod há o que Allison chamou de “protuberância sexy”, algo que está realmente em alto relevo no carro. Segundo ele, lá está para esconder um trabalho da Mercedes com o sentido de tirar mais cavalos de potência durante o ano. É possível que seja um componente novo, mas Hughes crê que se trata de uma área em que a carroceria foi bem encolhida.

MERCEDES; MERCEDES AMG; MERCEDES W12; FÓRMULA 1;
Detalhe da parte dianteira do novo Mercedes W12 (Foto: Mercedes)

O chefe dos motores Mercedes, Hywel Thomas, revelou que o MGU-K – o motor de recuperação de energia – foi repaginado para ficar mais à feição do que a equipe desejava após notar problemas em diferentes momentos de 2020.

“Temos algumas inovações completas, coisas que vamos colocar na unidade de potência pela primeira vez”, disse. “Nós tivemos muitas situações com o MGU-K funcionando como devia, mas também algumas em que vimos falhas. Nós decidimos revisar o design para entender melhor de onde vieram essas falhas”, falou.

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

“Mudamos nosso processo de fabricação, algo que deve ajudar na confiabilidade do MGU-K. Ainda estamos desenvolvendo a tecnologia da unidade de potência, que é um processo contínuo, e sentimos que houve um passo adiante mais uma vez. Também focamos na confiabilidade. Descobrimos alguns problemas de design ano passado, então estamos de olho nisso”, destacou. Há quem diga que trata-se de um MGU-K inteiramente refeito.

No fim das contas, é segredo e a Mercedes não conta a ninguém. De fato, escondem bastante, mas também sugerem que há muita coisa nova. A Mercedes não quer jogar com o regulamento debaixo dos braços, atitude famosa para times que estão ganhando. Vão na direção oposta: querem mudar mais, experimentar com mais eficiência e serem melhores. É por isso que a Mercedes é quem é na Fórmula 1 atual.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube