Mercedes revela alívio por escapar de punição no GP da Itália e garante: “Tínhamos a pressão mínima prescrita”

Um drama atingiu a Mercedes após a corrida deste domingo (6), em Monza. A equipe foi investigada por estar com pressão de pneus abaixo do indicado pela Pirelli. Porém, a equipe foi isentada de qualquer punição, e Toto Wolff, chefe da equipe, revelou ter ficado aliviado com a decisão da FIA

O GP da Itália que aconteceu neste domingo (6) não acabou exatamente após a bandeirada final. O motivo foi que a Mercedes foi investigada por estar com pressão em seus pneus abaixo do recomendado pela Pirelli. Porém, após a investigação, a equipe saiu ilesa de punição.
 
Assim que a prova acabou, com vitória de Lewis Hamilton, Sebastian Vettel em segundo e Felipe Massa completando o pódio, surgiu o rumor de que os propulsores do time líder do Mundial de Construtores não estava de acordo com as prescrições da fornecedora.
 
Segundo constava o documento oficial, o pneu traseiro esquerdo do britânico estava 0.3 psi abaixo do orientado, enquanto o alemão estava 1.1 psi fora do especificado. A investigação chegou a colocar a vitória de Hamilton em xeque, mas no final nada foi feito.
A investigação chegou a ameaçar a vitória de Hamilton (Foto: AP)
Ao falar sobre o caso, Toto Wolff, chefe da equipe, explicou que estava tudo de acordo com as normas da Pirelli, e a intenção nunca foi ganhar uma vantagem desleal para a corrida italiana.
 
“Estávamos exatamente com a pressão mínima como era prescrito quando os pneus foram colocados no carro. Não sei de onde a discrepância veio, mas não foi processual e não foi um erro cometido pela equipe com o objetivo de ganhar vantagem”, ressaltou.
 
Ele ainda revelou ter ficado aliviado com a decisão final dos comissários responsáveis. “Sempre que é chamado para falar com os comissários você está nervoso, principalmente após uma vitória dessas e perder o carro de Nico duas voltas para o fim. Então estou aliviado com isso agora”, encerrou.
 
A Pirelli chegou a divulgar um comunicado oficial para todas as equipes afirmando que era para se respeitar a pressão mínima dos pneus, e ainda afirmou que essa especificação existe por motivos de segurança na F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube