Mercedes se diz segura sobre legalidade do W13 e ressalta “orgulho” de novos conceitos

Chefe da equipe, Toto Wolff salientou que as radicais atualizações nos carros foram comunicadas à FIA de maneira antecipada

A SINA DO PRIMEIRO VENCEDOR NA TEMPORADA DA FÓRMULA 1 (DESDE 2017)

Logo no primeiro dia de testes da pré-temporada no Bahrein, a Mercedes está em evidência devido à legalidade das radicais atualizações feitas no carro, o W13. Apesar da desconfiança dos adversários, o chefe da equipe, Toto Wolff, afirmou que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) foi comunicada com antecedência sobre as mudanças e mostrou-se seguro com a legitimidade das modificações.

A equipe alemã apresentou em seus carros atualizações no conceito, com destaque para os sidepods, que são menores e muito mais finos, com design mais ousado e agressivo. Diante do desenvolvimento inovador, o Woff revelou que sente orgulho das atualizações, mas salientou que o próximo passo para o desenvolvimento é tornar o carro rápido.

“Estamos todos muito orgulhosos do que alcançamos em termos de conceito. Agora é importante tornar o carro rápido. Esta é a direção de desenvolvimento que nos deixa bem e agora temos que ajustar o carro”, afirmou o chefe de equipe, em entrevista coletiva após a primeira sessão. “Estamos experimentando muito e abordando tudo com curiosidade”, acrescentou.

Mercedes surpreendeu com conceito do carro no Bahrein (Foto: Divulgação/Mercedes)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Segundo Wolff, esses experimentos, mais especificamente dos novos sidepods, foram comunicados previamente à FIA. Por causa desse processo, o austríaco está seguro que as modificações estão dentro do regulamento. “Todo o processo é muito claro. Se você seguir uma determinada direção com atualizações e julgar que pode precisar da aprovação da FIA para isso, você troca informações com antecedência e os envolve em todo o processo”, que prosseguiu.

“Achamos que era importante não trabalhar completamente sozinhos, mas manter contato com a FIA. Então acho que está tudo em ordem”, completou.

Com a consciência tranquila sobre as modificações, Wolff revelou que já esperava as reclamações dos adversários, mas permanece atento às avaliações do corpo técnico da Fórmula 1. “É claro que quando você cria algo inovador, há discussões sobre isso. Isso está acontecendo agora, mas é algo que já imaginávamos”, disse.

Mas, além de ficar de olho nos bastidores, a Mercedes precisa resolver algumas questões de performance, como o efeito porpoising, que está novamente em pauta. O problema se tornou ainda maior no Bahrein, porque os carros estão quicando não apenas nas retas como em Barcelona, mas também nas curvas do circuito barenita.

Detalhes do carro da Mercedes quase sem sidepods (Foto: Reprodução/Ted Kravitz/Twitter)

“Estamos lidando com alguns problemas que são muito específicos do Bahrein, porque é muito quente aqui. Mas também temos outros como o porpoising (quiques) nas retas e, às vezes, até nas curvas”, revelou.

Com as correções, a Mercedes vai ter uma real noção da performance do carro. “Precisamos ajustar as coisas, é por isso que ainda não analisamos o desempenho real”, concluiu. Na primeira sessão dos testes no Bahrein, Lewis Hamilton completou 62 voltas e registrou o quinto melhor tempo com o modificado W13.

Leia também

+Russell elogia inovação na lateral do W13, mas ainda vê Ferrari um passo à frente
+Brawn diz que sidepod da Mercedes é legítimo: “Nenhum carro tem design irregular”

Depois dos primeiros dias de testes em Barcelona, a Fórmula 1 retoma as atividades para a temporada 2022. O palco agora é o Bahrein, que sedia também a primeira corrida do campeonato, em 20 de março. Serão mais três dias de trabalhos no circuito de Sakhir, entre 4h e 13h (de Brasília). A maior categoria do esporte a motor vive uma revolução técnica neste ano. Na tentativa de melhorar o espetáculo e equilibrar as forças do grid, a F1 aposta no conceito do efeito-solo – configuração aerodinâmica usada já no fim dos anos 1980. Mas que vem desenhada.

Além de toda a expectativa envolvendo o novo regulamento, o Mundial também espera uma revanche entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. Os dois pilotos travaram uma dura batalha pelo título em 2021 e a tendência é que a briga siga mais uma vez, mas agora com outros elementos.

O GRANDE PRÊMIO acompanha a cobertura da pré-temporada da Fórmula 1 no Bahrein AO VIVO e em TEMPO REAL. A análise acontece no Briefing assim que as atividades em pista acabarem.

FÓRMULA 1 2022: POR QUE O PESO DOS CARROS SE TORNOU UM PROBLEMA?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar