Mercedes segue no comando, e Hamilton lidera último treino livre antes da classificação na Malásia

Lewis Hamilton seguiu dominando as ações na F1 neste sábado (1) em Sepang. Com um desempenho assustador, o inglês liderou a última sessão de treinos livres antes da definição do grid para o GP da Malásia e ainda foi 0s6 mais veloz que seu companheiro de Mercedes, que terminou em terceiro, atrás de Max Verstappen

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Lewis Hamilton assustou a concorrência em Sepang. O inglês voltou a se colocar como mais rápido nesta tarde de sábado (1) na Malásia e sua posição de favorito à pole de logo mais apenas se fortaleceu. A verdade é que o tricampeão não deu chances a ninguém e, com a marca de 1min34s434, bateu o companheiro de Mercedes e rival pelo título em 0s6. Mas o líder do campeonato sequer ficou em segundo. Nico Rosberg acabou ultrapassado por um insolente Max Verstappen – que virou uma volta voadora nos minutos finais, para colocar a Red Bull na segunda posição.

A Rosberg coube mesmo o terceiro lugar.

Entre os brasileiros, Felipe Massa fechou a sessão em décimo com a Williams, enquanto Felipe Nasr foi o 19º. Logo mais, a partir das 6h (de Brasília), os pilotos decidem o grid de largada para o GP da Malásia.

Lewis Hamilton liderou a Mercedes em Sepang (Foto: Mercedes)

Confira como foi o terceiro treino livre para o GP da Malásia de F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Quando os pilotos deixaram os boxes para a última sessão de treinos antes da definição do grid, a temperatura na região da pista de Sepang estava em 33ºC, mas a sensação térmica ultrapassava os 40. Ou seja, além da pista nova e do desafio natural de acertar o carro em um ambiente tão exigente, os competidores ainda tiveram de lidar com um clima mais agressivo que da sexta-feira. Ainda assim, quando o relógio autorizou o início do TL3, era a McLaren de Fernando Alonso que estava alinhada da ponta do pit-lane malaio.

 
O espanhol foi o primeiro a sair e já optou por iniciar seus stints usando os pneus macios – além dos amarelos, a Pirelli entregou aos pilotos os pneus duros (de cor laranja) e os médios (os de risca branca). Há ainda mais uma informação sobre Alonso. A Honda promoveu mudanças no motor — que incluíram a unidade de combustão interna, MGU-H, sistemas eletrônicos e o turbocompressor —, por isso o bicampeão vai sair do fundo do grid – ao todo, terá de cumprir uma punição pela perda de 45 posições.
 
Voltando à pista, logo depois de Alonso, a Renault também tratou de mandar seus pilotos ao trabalho. Após o susto de ontem, quando viu o carro de Kevin Magnussen ser tomado pelo fogo, a equipe francesa foi capaz de recuperar o RS16 do dinamarquês ainda no TL2, mas hoje a dupla iniciou cedo o trabalho final de preparação para a classificação e corrida. E quem abriu o cronômetro foi justamente Magnussen, com 1min40s040 – andando com os pneus duros ainda.
Sergio Pérez liderou a sessão nos minutos iniciais (Foto: Force India)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Alonso, por sua vez, não chegou a abrir volta rápida e logo voltou aos boxes. Daniel Ricciardo, por outro lado, saltou para a ponta imediatamente. E andando com os compostos mais duros, virou 1min36s483. Jenson Button e Sebastian Vettel, por sua vez, saíram com os pneus médios. Todos os demais optaram pelos duros, como Esteban Gutiérrez, Romain Grosjean e Felipe Massa. A exceção foram os dois carros da Force India. Sergio Pérez, inclusive, se colocou logo na ponta com 1min36s435.

 
Minutos depois, a Mercedes enfim veio à pista. E Nico Rosberg e Lewis Hamilton iniciaram seus stints já andando com pneus médios novos. O tricampeão virou 1min36s474 na primeira tentativa e se pôs em segundo, imediatamente atrás do mexicano. Só que Rosberg não demorou a figurar na frente ao virar 1min36s361. 
 
A ordem, então, ficou sendo: Rosberg, Pérez, Hamilton, Ricciardo, Hülkenberg, Massa, Valtteri Bottas, Kimi Räikkönen, Sebastian Vettel, Gutiérrez, Magnussen, Ericsson, Jolyon Palmer, Esteban Ocon, Pascal Wehrlein, Carlos Sainz Jr. e Daniil Kvyat. Alonso, Grosjean, Button e Max Verstappen eram os únicos sem tempo com quase 30 minutos de sessão.
 
E pouco depois de seu primeiro stint, Vettel errou a freada na curva final – que foi uma das que passaram por modificações neste ano – e rodou, mas sem danos. Logo, o alemão foi capaz de se colocar no treino novamente.
Daniel Ricciardo iniciou seu stint com os pneus duros (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Aí, enquanto Hamilton finalmente encontrava um bom ritmo com os pneus médios – o inglês apareceu na liderança com 1min35s612 -, Ricciardo, que saíra pouco tempo depois com os macios, saltou para a ponta, virando 1min35s461. A marca foi só 0s151 mais rápida que o tempo do tricampeão, o que já deixou evidente a diferença entre os carros prateados e os austríacos, tanto é assim que Verstappen se posicionou em terceiro, meio segundo atrás de Lewis, usando os médios.

Quando restavam 20 minutos para o fim, Rosberg voltou à pista e agora lançando mão dos pneus macios. Apesar de uma primeira volta bastante conservadora, o alemão virou 1mim35s293, registrou suficiente para colocá-lo na primeira posição – mas menos de dois décimos do tempo do australiano.

Quase ao mesmo tempo, Hamilton saiu também calçado com os amarelos. E Lewis já veio baixando bem todas as parciais do colega de Mercedes, para fechar a volta em 1min34s434 – impressionantes 0s859 mais veloz que o alemão. A volta ainda foi 5s3 mais rápida que a registrada no TL3 do ano passado e a melhor do fim de semana até o momento.

Na parte final, Verstappen também voltou à pista com os pneus macios, assim como Rosberg e as duas Ferrari. É bem verdade que o líder do campeonato conseguiu tirar dois décimos dos mais de 0s6 que o separava de Hamilton, mas quem mesmo voou foi o jovem holandês da Red Bull. Max virou 1min34s879 e saltou para segundo, ainda que quase 0s5 atrás do inglês. O complemento da tabela do top-10 ainda teve Räikkönen, Vettel, Ricciardo, Hülkenberg, Bottas, Sainz e Massa. Felipe Nasr ficou apenas em 19º.

F1, GP da Malásia, Sepang, Treino livre 3:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:34.434   16
2 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER 1:34.879 +0.445 14
3 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:35.053 +0.619 16
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:35.150 +0.716 15
5 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:35.170 +0.736 14
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:35.461 +1.027 22
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:35.776 +1.342 17
8 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:35.902 +1.468 18
9 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:36.222 +1.788 20
10 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:36.227 +1.793 15
11 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:36.259 +1.825 11
12 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:36.363 +1.929 14
13 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI 1:36.553 +2.119 20
14 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:36.604 +2.170 15
15 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI 1:36.687 +2.253 19
16 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT 1:36.741 +2.307 20
17 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI 1:36.752 +2.318 15
18 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:36.765 +2.331 19
19 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:37.106 +2.672 20
20 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR MERCEDES 1:37.961 +3.527 19
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES 1:38.089 +3.655 18
22 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:41.199 +6.765 15
PADDOCK GP #48 RECEBE DENNIS DIRANI E DISCUTE MOTOGP, STOCK CAR E F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube