Mesmo em crise, Sauber vai à Austrália para abertura da temporada 2016, mas tem futuro incerto, diz jornal

Segundo reportagem do diário suíço ‘Tages Anzeiger’, a Sauber vai a Melbourne para a disputa do GP da Austrália, na semana que vem. Contudo, o futuro do time de Hinwil é “extremamente incerto” depois do atraso do salário de mais de 300 funcionários em fevereiro, fato inédito na história do time

O futuro da Sauber, equipe com a qual Felipe Nasr vai disputar sua segunda temporada na F1, está em xeque. A informação é do jornal suíço ‘Tages Anzeiger’ e vem na esteira de um atraso inédito nos salários de mais de 300 funcionários no último mês de fevereiro. Mesmo em crise financeira, a Sauber vai à Austrália para a disputa da primeira prova de 2016, no próximo dia 20 de março, mas a sequência do time na F1 é “extremamente incerto”, diz a reportagem.
 
Monisha Kaltenborn, chefe de equipe da Sauber, confirmou que “parte dos salários de fevereiro” dos mais de 300 funcionários de Hinwil ainda estão pendentes. A informação foi endossada pelo assessor de imprensa da Sauber, Robert Hopoltseder, em entrevista à emissora helvética SRF. “Dois terços dos nossos funcionários não receberam os salários de fevereiro”, admitiu.
A Sauber vai à Austrália para a abertura da temporada, mas tem futuro "extremamente incerto", diz reportagem (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Ainda assim, mesmo em “tempos difíceis”, como disse o assessor da Sauber, a equipe suíça vai viajar à Oceania na semana que vem para a abertura da temporada. Contudo, a situação de atraso é um fato inédito, como informa Michael Stäuble, comentarista da SRF. Na F1 desde 1993, a Sauber, fundada pelo lendário Peter Sauber, jamais atrasou salários, até fevereiro deste ano.
 
“Os salários não pagos durante um longo período é algo único na história da Sauber. Por isso, a situação é muito grave. Se eu olhar para além de 2016, estou preocupado e ansioso sobre a Sauber”, comentou o jornalista.
 
Outro fator que indica que os rumos da Sauber são incertos neste momento diz respeito ao lançamento do C35, carro com o qual a equipe vai disputar a temporada 2016 com Nasr e Marcus Ericsson, que foi apresentado apenas na segunda sessão de testes de pré-temporada, significando um atraso de uma semana, ou quatro dias a menos de pista, em relação às outras dez equipes do Mundial.
 
O principal patrocinador da equipe é o Banco do Brasil, cuja marca é a que tem a maior exposição no carro azul e amarelo da Sauber. A instituição financeira é a principal apoiadora da carreira de Nasr.
 
VEJA A EDIÇÃO #19 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA STOCK CAR, F1, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube