Mesmo entusiasmado por novas regras, chefe da Mercedes admite temor por mudança na ordem de forças da F1 em 2017

Chefe da Mercedes, Toto Wolff se disse animado pela expectativa de um novo regulamento na F1, mas, ao mesmo tempo, não escondeu a preocupação de que as regras de 2017 podem também alterar a ordem de forças do grid do Mundial

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Chefe da melhor equipe do grid, Toto Wolff admitiu que o novo regulamento da F1 para 2017 gera em si uma mistura de apreensão e ansiedade. Embora a Mercedes tenha o carro mais veloz do Mundial há pelo menos três anos, o dirigente entende que o domínio prateado pode não seguir na próxima temporada do Mundial, quando as regras vão deixar os modelos mais rápidos, priorizando o downforce.

 
Em 2017, a F1 terá novas regras com relação à aerodinâmica, com o objetivo de tornar os carros mais velozes. Os pneus também vão mudar e serão mais largos. "Por enquanto, vejo os dados e são verdadeiramente impressionantes", afirmou o austríaco em entrevista ao jornal francês 'Le Figaro'.
O chefão da Mercedes, Toto Wolff, durante o segundo treino livre da F1 em Suzuka, no Japão (Foto: Mercedes)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Não posso dizer qual será o ganho em termos de tempo de volta, mas podemos falar em alguns segundos. Vamos ver os pilotos realmente cansados no pódio depois das corridas", completou.

 
Wolff também não escondeu a apreensão de que todas as mudanças também possam alterar a hierarquia da F1. “Eu me preocupo com isso em todas as corridas. Sempre temo que nosso desempenho não seja suficiente, mas, por outro lado, tenho absoluta confiança de que a minha equipe vai enfrentar esse novo desafio com sucesso", concluiu.
 
A F1 disputa a corrida derradeira de 2016 neste fim de semana, em Abu Dhabi, onde também os dois pilotos da Mercedes decidem o título mundial.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube