Muito satisfeito, Massa se empolga com tocada e novo carro da Williams: “Não preciso guiar como uma vovó”

Felipe Massa teve um grande dia em Barcelona. Liderando a tabela de tempos e dando nada menos que 168 voltas, o brasileiro se empolgou com o desempenho do novo carro da Williams, ainda que não tenha falado em que patamar o time está em termos de performance

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Foi um dia praticamente perfeito para Felipe Massa. A terça-feira (7) do brasileiro em Barcelona acabou com 168 voltas completadas (o equivalente a 2,5 GPs), o melhor tempo do dia e uma sensação de que a temporada da F1 reserva bons momentos para o piloto brasileiro da Williams.

 
Ninguém andou tanto quanto Massa. Nem tão rápido. Possivelmente, também, não havia no paddock um piloto tão feliz – nem tão solicitado. Os 10 minutos de entrevista estenderam-se por quase o dobro, em três idiomas: inglês, italiano e português.
 
“Sem dúvida foi um dia positivo. Fico muito feliz por fazer 168 voltas, e poderia ter sido ainda mais se não fosse a bandeira vermelha. Chegar aqui depois de ter perdido dois dias [devido aos acidentes de Lance Stroll na semana passada], fazer 168 voltas, testar tudo o que poderíamos testar, corrida à tarde, acertos… Estou muito satisfeito”, comemorou em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.
 
Diante do melhor tempo do dia – superando as favoritas Mercedes, Ferrari e Red Bull – e da confiabilidade de quem bateu o recorde de voltas em um único dia nesta pré-temporada, uma pergunta já começa a surgir: até onde pode chegar a Williams? Por enquanto, o discurso do brasileiro é cauteloso.
Felipe Massa liderou o dia em Barcelona (Foto: Divulgação)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “2258117790”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 600;

“Acho que ninguém consegue fazer isso nesse momento. Vamos conseguir fazer na classificação da Austrália. Parece uma desculpa, mas é a realidade: enquanto não estiver todo mundo andando com o melhor em cima do carro, é impossível saber onde está. Mas posso dizer que foi um dia muito positivo e as pessoas na equipe estão com uma cara bem mais alegre do que na semana passada”, afirmou Massa.

 
Para falar sobre os novos carros, o brasileiro foi mais assertivo e reconheceu que os novos modelos têm mais a ver com seu estilo de pilotagem que a geração anterior.
 
“Sem dúvidas eu prefiro muito mais o jeito de guiar deste carro do que o do ano passado, quando a única volta em que você dava o máximo era na classificação, isso se o pneu não acabasse no final… Agora você dá o seu máximo muitas vezes, durante muitas voltas, durante a corrida também… não precisa guiar igual uma vovó, como nas corridas do ano passado”, brincou.
 
Massa retoma as atividades na quarta-feira pela manhã. À tarde, o novato Lance Stroll assume o volante da Williams. A ideia da equipe – se não houver nenhum problema como na semana passada – é que os pilotos se revezem também na quinta-feira. Na sexta, Stroll teria todo o dia para trabalhar.

O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a segunda sessão de pré-temporada em Barcelona com o repórter Thiago Arantes e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.
 

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube