Na Garagem: Rosberg vence última corrida da F1 sem validade para campeonato

O circuito de Brands Hatch, na Inglaterra, recebeu há 35 anos a última corrida da F1 disputada sem valer pontos para o campeonato: a Corrida dos Campeões, que teve Keke Rosberg como vencedor, pilotando a única Williams a alinhar no grid com apenas 13 carros

Não acontece há 35 anos, e os fãs recentes de F1 – ao menos aqueles menos bitolados, que não foram tão a fundo em suas pesquisas históricas – talvez nem saibam que isso existia. Mas, até 1983, era tradição na categoria uma corrida que não valia pontos para o campeonato oficial. Na verdade, o evento ocorreu entre 1965 e 1979, além da edição isolada de 1983.

No dia 10 de abril daquele ano, então, pela última vez tal evento existiu. O circuito de Brands Hatch, na Inglaterra, recebeu a esvaziada Corrida dos Campeões, que alinhou apenas 13 carros no grid. Algumas equipes não mandaram carros para lá, outras colocaram apenas um de seus pilotos na pista.

Quem não mandou ninguém optou por ida ao circuito de Paul Ricard, no outro lado do Canal da Mancha, para testes e para já se adaptar à pista que receberia a F1, valendo pontos, uma semana depois.

Quem aproveitou para dar show em Brands Hatch foi Keke Rosberg. Então atual campeão da F1, ele foi o único piloto da Williams a participar, com o francês Jacques Laffite ficando em seu país natal.

Keke Rosberg na Corrida dos Campeões de 1983 (Foto: Reprodução)

Tal como a Williams, Ferrari, Tyrrell, Brabham, McLaren, Lotus, RAM,  Ligier e Spirit tiveram apenas um carro. Apenas Arrows e Theodore correram com dois.

Chico Serra estava com a Arrows e foi um dos brasileiros na Inglaterra, junto a Raul Boesel, então na Ligier. Brian Henton, que correu pela Theodore, e Héctor Rebaque, com a Brabham, participaram apenas dessa corrida, não sendo fixos na temporada oficial da F1.

Mas foi Rosberg quem dominou do começo ao fim. Na classificação, anotou o melhor tempo, repetindo o alcançado um ano antes, no mesmo circuito, no GP da Inglaterra – este, oficial. Ele marcou 1min15s766, ficando à frente de René Arnoux por 0s073. Curiosamente, em 1982 ele havia anotado 1min09s540.

Já na corrida, Rosberg chegou a perder a liderança na primeira volta para Arnoux, mas o francês sofreu problemas nos pneus logo em seguida. Os abandonos também não demoraram, com Stefan Johansson saindo após quatro voltas, Nigel Mansell após seis e John Watson, oito. Arnoux seguiria o caminho dos rivais na volta 23, após duas paradas nos boxes, uso de todos os pneus disponibilizados pela Ferrari e problemas no eixo.

Brian Henton, da Theodore, na Corrida dos Campeões de 1983 (Foto: Reprodução)

Desta forma, a pista estava livre para Rosberg, que sofreu ameaça apenas de Danny Sullivan, novato na categoria (mesmo aos 33 anos), da Tyrrell. Mesmo com o carro em condições melhores, o australiano não foi capaz de ultrapassar o campeão mundial. Alan Jones completou o pódio da última corrida de F1 em que ninguém pontuou.

Ross Brawn, diretor-esportivo da F1, chegou a comentar durante os testes de pré-temporada de 2017 que desejava e analisava a volta das corridas não-válidas pelo campeonato. Segundo o dirigente, o objetivo seria realizar testes não só para as equipes, mas para mudanças no formato da F1, como corridas duplas nas etapas, por exemplo. Um ano depois, a ideia ainda não evoluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube