Nasr se reúne com Temer em Brasília para discutir “interesse em comum”, mas nega apoio político: “Estou neutro”

Enquanto a F1 segue de férias de verão, Felipe Nasr aproveitou para aceitar o convite do Itamaraty e se reunir com o presidente interino do Brasil, Michel Temer. Nasr, no entanto, negou que esteve lá para discutir injeção de capital estatal ou declarar apoio político

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Enquanto a F1 está de férias, os pilotos vão realizando atividades diversas pelo mundo. Alguns, aproveitam para beber cerveja; outros, acariciam tigres; Felipe Nasr, por sua vez, se reuniu com o presidente interino do Brasil, Michel Temer. Numa reunião convocada por Temer, Nasr discutiu "interesses em comuns", mas negou que se tratava de um possível patrocínio.

 
Nasr aproveitou o convite de Temer para se colocar à disposição e ajudar qualquer projeto ligado ao automobilismo. "Como represento o nosso país, eu acho importante cada vez mais ter empresas que confiam e acreditam no talento do brasileiro. E que a gente possa manter esse histórico de pilotos brasileiros que chegam à F1 e tenham sucesso”.
 
“O presidente pode contar com o nosso auxílio e com a nossa experiência no meio de automobilismo, eu acho que é muito importante a gente dar continuidade", afirmou, sobre investimentos no esporte. Embora tenha dito que não se tratou de uma reunião para discutir injeção de capital federal, Nasr sabe o quanto um destes patrocínios pode fazer de diferença. Ele próprio só chegou à F1, em 2014, por meio do Banco do Brasil.
O encontro no Planalto (Foto: Beto Barata/PR)
Com o Brasil em ebulição política e no meio de um processo de impeachment que afastou a presidente eleita Dilma Rousseff, Nasr falou que já teve um encontro com Dilma no passado e negou que tenha ido dar apoio ao interino. Segundo ele, a participação em projetos com o automobilismo em vista tem que ser dado "independente de partido, independente de gostar ou não gostar".
 
"Não vim mostrar apoio. Vim como representante do meu País, vim mostrar minha postura, minha disponibilidade de ajudar o país. Eu estou neutro", garantiu.
 
Ainda teve tempo de declarar um agrado por ter origens libanesas assim como o interino. "Fiquei muito feliz em saber também que temos origens parecidas pela nossa ligação, essa descendência libanesa. Foi um momento muito prazeroso".
 
PADDOCK GP #41 ABORDA F1, MOTOGP, OLIMPÍADA E MORTE DE CLAUSON

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube