No caminho para Nürburgring, Alesi excede limite de velocidade na estrada e acaba perseguido pela polícia

Piloto de 201 corridas e uma vitória na F1, no GP do Canadá de 1995, Jean Alesi acabou rápido demais indo para Nürburgring na última terça-feira, quando ia acompanhar um teste de F4 do filho. O francês acabou perseguido pela polícia

O ex-piloto Jean Alesi foi parado pela polícia alemã no caminho para o circuito de Nürburgring na semana em que o local deveria sediar o cancelado GP da Alemanha de F1. O motivo foi velocidade acima do permitido: 140 km/h em vez do máximo 80 km/h.
 
Piloto de 201 corridas na F1 e uma vitória, no Canadá, em 1995, Alesi disse que estava indo desde Avignon, na França, para acompanhar um teste do filho, Giuliano Alesi, para a temporada 2016 da F4 Alemã. Giuliano é o quarto colocado no campeonato em 2015. 
 
"Eu já estava há algumas horas no meu Mercedes, queria chegar logo a Nürburgring, onde meu filho Giuliano ia testar um F4 para a temporada que vem. Ele já ganhou corrida da categoria este ano", disse ao jornal alemão 'Blick'.
Jean Alesi pilotou a Sauber de 1995 no GP da Áustria deste ano (Foto: Red Bull/Getty Images)
Mas Alesi demorou a entender que se tratava de uma perseguição da polícia, porque, segundo ele, eram "os que andam sem luz azul e uniforme". Quando conseguiram parar o ex-piloto, se surpreenderam.
 
"Os policiais foram muito legais, nós falamos sobre corrida. Vou ter que pagar uma multa de €1000 e, provavelmente, ficar sem minha carteira para estradas alemãs por dois meses", contou sobre a punição que vai receber.
 
Alesi não está fora das pistas há muito tempo. Em 2012, ele correu as 500 Milhas de Indianápolis, se tornando o novato mais velho da história da Indy, aos 48 anos de idade.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube