Norris sai em defesa de Albon após toque em Suzuka: “Coisa de corrida”

13º em Suzuka, Lando Norris defendeu Alexander Albon após ser colocado para fora ainda nas voltas iniciais do GP do Japão. Inglês da McLaren crê que seria ultrapassado de qualquer jeito, e não viu movimento sujo por parte do piloto da Red Bull

Lando Norris e Alexander Albon protagonizaram um toque ainda nas voltas iniciais do GP do Japão. Após perder posições para os dois pilotos da McLaren na largada, Albon mergulhou por dentro de Norris na chicane de Suzuka na volta 4, tocando o oponente que saiu da pista e assumindo o quinto lugar.
 
Apesar do incidente que claramente prejudicou seu desempenho na prova, Norris não condenou o piloto da Red Bull. O inglês explicou que os freios estavam superaquecidos pelos detritos da asa dianteira de Charles Leclerc, e não viu movimento sujo por parte de Albon.
 
"Na minha visão, não existiu contato. Ele fez um movimento decente, veio de muito longe. Meus freios estavam superaquecendo por conta de detritos, o que resultou em uma travada. Ele veio de longe. Foi limpo", disse Norris.
Lando Norris (Foto: McLaren)
O inglês, que foi apenas o 13º em Suzuka, celebrou o fato do oponente não receber uma punição por conta da ultrapassagem ousada que o jogou para fora da pista e atrasou seu pit-stop em uma volta. Na visão de Norris, o movimento foi “de corrida”.
 
"Acho que foi um risco porque ele passaria cedo ou tarde, era muito mais rápido. Mas são corridas. Ele não foi punido, não é? Que bom. Ele meio que me forçou para fora, mas isso é de corrida, é como deve ser. Veio por dentro e ultrapassou. Fair play para ele", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube