Os anos passam, mas o legado deles, não: os grandes da história da F1

Ao longo de seus quase 70 anos de história, a Fórmula 1 foi palco de disputas eletrizantes e fez nascer ídolos e campeões, como o argentino Juan Manuel Fangio, que ganhou cinco títulos mundiais nos anos de 1950, e Ayrton Senna, que até hoje povoa o imaginário dos fãs

A Fórmula 1, que se torna cada vez mais popular no Brasil, possui um enorme rol de ídolos que permeiam o imaginário coletivo devido aos seus feitos que realizaram dentro das pistas de corrida. Alguns nomes, claro, entram para história e, mesmo não estando mais presentes nas pistas, continuam a causar admiração e servir de exemplo para torcedores e apaixonados pelo esporte.
 
O crescimento da popularidade da modalidade, inclusive, levou sites de apostas incluíssem o esporte em suas plataformas de palpites, fazendo com que uma verdadeira multidão de apaixonados pelas corridas passasse a apostar em seus corredores e equipes favoritas. Para quem quiser saber mais do assunto, a 1xBET atua no mercado nacional e internacional e é uma das empresas que oferece apostas em torneios de Fórmula 1, realidade que só se tornou possível devido ao legado deixados por alguns dos nomes listados abaixo.
 
Juan Manuel Fangio
 
Detentor de cinco títulos conquistados ao longo de sua carreira (1951, 1954, 1955, 1956 e 1957), o argentino Juan Manuel Fangio é um dos principais nomes da Fórmula 1. O expressivo número de vitórias levou o piloto a carregar diversos recordes mundiais, alguns que perduram até hoje. Por mais de 40 anos foi o corredor com o maior número de títulos ganhos e o único a conquistar títulos em quatro equipes diferentes. Além disso, ao vencer sua última temporada, em 1957, o automobilista de tornou a piloto mais velho a conquistar um título de F1.
Juan Manuel Fangio foi o primeiro pentacampeão mundial (Foto: Reprodução)
Jim Clark
 
Jim Clark pode não ser tão lembrado atualmente, mas é um dos grandes ícones da Fórmula 1, tendo ganhado notoriedade durante os anos de 1960. O escocês conquistou dois títulos mundiais (1963 e 1965), consagrando-se, de acordo com a Revista Autosport, como "talvez o melhor talento natural alguma vez visto na Fórmula 1”. O piloto, além de permanecer fiel a uma mesma equipe durante toda sua carreira, a Lotus, estabeleceu diversos recordes que só foram superados anos depois por pilotos como Alain Prost e Ayrton Senna.
Jim Clark ganhou o campeonato do mundo duas vezes (Foto: Reprodução)
Jackie Stewart
 
Jackie Stewart não só conquistou três mundiais (1969, 1971 e 1973), como também ajudou a modificar a F1 em prol da segurança dos pilotos. Conhecido como “Flying Scot”, o piloto escocês projetou um modelo de capacete que consegue proteger a integridade da cabeça do piloto, além de “criar” o fato anti chamas, que é utilizado por todos os corredores até a atualidade.
Jackie Stewart também é tricampeão (Foto: Reprodução)
Emerson Fittipaldi
 
Emerson Fittipaldi, o primeiro brasileiro a se consagrar campeão mundial, iniciou sua carreira como piloto profissional da F1 em 1970, competindo pela Lotus. O primeiro título veio apenas dois anos depois, em 1972, conquista que o transformou no automobilista mais jovem a conquistar o campeonato mundial, com apenas 26 anos. Já o segundo título chegou quando o piloto já competia pela McLaren, em 1974. Fittipaldi foi, sem sombra de dúvidas, um dos responsáveis por abrir novos caminhos para o Brasil dentro da F1.
Emerson Fittipaldi ganhou as 500 Milhas de Indianápolis duas vezes (Foto: Reproduçao)
Niki Lauda
 
O austríaco Niki Lauda, que faleceu em maio deste ano, é mais um nome que fez história na F1. Sua primeira conquista ocorreu no ano de 1975, quando o piloto finalizou o hiato entre títulos da Ferrari, cuja última vitória havia ocorrido em 1964. Lauda também é lembrado por sua fibra e determinação. Mesmo após sofrer um acidente que lhe causou diversas queimaduras, o piloto não desistiu: pelo contrário, voltou ainda mais determinado e forte, conquistando outros dois campeonatos mundiais, em 1977 e 1984.
Niki Lauda foi tricampeão de Fórmula 1 (Foto: Reprodução)
Ayrton Senna
 
Considerado pela revista inglesa Autosport o maior piloto de Fórmula 1 de todos os tempos, Ayrton Senna marcou toda uma geração e, até hoje, segue vivo no imaginário dos apaixonados pela F1. O piloto iniciou sua carreira profissional em 1984, pela Toleman-Hart, mas foi competindo pela McLaren que se tornou tricampeão mundial (1988, 1990 e 1991). Infelizmente, teve sua carreira de sucesso interrompida prematuramente em 1994 após um trágico acidente que até hoje levanta questionamentos.
Ayrton Senna em Estoril, 1985, sua primeira vitória na F1 (Foto :F1)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube