Para acabar com dilema, FIA decide que pilotos punidos em mais de 15 posições vão direto para fim do grid em 2018

A FIA tomou sua primeira medida para tentar conter a grande confusão que o festival de punições por troca de partes do motor rendeu em 2017. A partir do ano que vem, quem receber mais de 15 posições de punição vai direto para o fim do grid sem importar o impacto na classificação

A última reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA foi realizada durante esta quarta-feira (6) e aprovou uma série de diretrizes visando a temporada 2018 do Mundial de F1. O calendário, por exemplo, foi oficializado com o GP do Brasil e algumas providências tomadas com um reforço de segurança em vista. Uma série de emendas na Regras Esportivas e Técnicas para o ano que vem também foram aprovadas.

 
A mudança mais drástica está nas punições via perda de posição no grid de largada, algo que incomodou muita gente ligada direta e indiretamente ao Mundial. De acordo com as novas regras, qualquer piloto que for punido com a partir de 15 posições – ou seja, mude duas partes da unidade de força – larga automaticamente na última posição do grid. Caso mais de um piloto sofra punições de 15 posições no mesmo fim de semana, aquele que informou as mudanças por último é quem parte do fim da fila. Desta forma, não importa a colocação destes pilotos nos treinos classificatórios.
 
A mudança tem em vista diminuir a confusão causada especialmente na última temporada, quando sobretudo os motores da Honda e da Renault falharam constantemente e promoveram um festival de punições a cada fim de semana de corrida. Christian Horner, Guenther Steiner e Ross Brawn foram alguns dos maiores críticos da confusa fórmula atual.
 
"Uma mudança no sistema de punições relacionadas à unidade de força foi aprovada. Pilotos que passarem das 15 posições no grid de punição será forçado a largar do fim do grid. Se mais de um piloto for penalizado desta forma, a ordem do grid será organizada na ordem em que as faltas foram cometidas", explicou a FIA em comunicado.
Mudou (Foto: Mercedes)

Por outro lado, o limite de três unidades de força por temporada, algo contestado recentemente, foi confirmado pelo órgão máximo do automobilismo internacional.


Outras emendas anunciadas estão nas seguintes áreas:
 
– Regras relacionadas aos procedimentos de largada e relargada da corrida atrás do safety-car;
 
– Mudança nos horários dos eventos para aumentar a flexibilidade;
 
– Garantir que testes de carros antigos podem acontecer apenas em pistas atualmente aprovadas com uma licença 1 da 1T da FIA;
 
– Eventos de demonstração em carros antigos não constituem teste. Em tais demonstrações, os pilotos não devem exceder 50 km/h e apenas pneus produzidos especificamente com esse propósito pelo fabricante designado podem ser usados;
 
– Mudanças garantem que gasolina não seja usada como combustível;
 
– Introdução de uma especificação detalhada para gasolina;
 
– Peso mínimo e voluma para armazenamento de energia (baterias);
 
– Mudanças no posicionamento das câmeras e retrovisores para acomodar o Halo.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube