Pérez e Ocon lamentam sexta-feira atípica em Sepang, mas aprovam desempenho da Force India: “O carro tem ritmo”

O sentimento da dupla da Force India na abertura dos trabalhos do derradeiro GP da Malásia é misto: certa frustração pelas interrupções nos dois treinos livres, mas também a certeza de que o VJM10 vai desempenhar bom papel na temporada. A equipe trouxe à Malásia uma série de atualizações aerodinâmicas para o carro

A Force India colocou seus dois carros entre os dez mais rápidos da sexta-feira (29) de treinos livres que abriu o fim de semana do GP da Malásia de F1. Pela manhã, com o temporal que desabou no início da primeira sessão, que teve apenas 60 minutos, Sergio Pérez completou apenas quatro voltas, enquanto Esteban Ocon realizou seis giros. Mas à tarde, já com a pista seca, a dupla mostrou o potencial do VJM10, já dotado de atualizações aerodinâmicas. Pérez marcou o oitavo melhor tempo do dia, 1min32s862, após completar 20 voltas. Ocon, que cumpriu 24 giros, fechou o top-10 com 1min33s096.

 
Ao fim dos trabalhos desta sexta-feira, a dupla só lamentou as interrupções, tanto do primeiro treino, em razão do temporal, e também à tarde, quando um acidente sofrido por Romain Grosjean, causado por uma tampa de bueiro, antecipou o desfecho das atividades. Ainda assim, o sentimento é de otimismo em relação ao que o carro pode desempenhar na sequência do fim de semana na Malásia.
 
“Com todas as interrupções de hoje, tanto na manhã como também à tarde, não foi um dia ideal”, avaliou ‘Checo’. “Não completamos parte do programa e não estamos tão prontos como gostaríamos. O positivo é que parece que o carro tem ritmo. Estou bem feliz com o equilíbrio até agora, ainda que sempre é possível melhorar”, destacou.
Sergio Pérez corre com o pensamento nas vítimas da tragédia com o terremoto no México (Foto: Force India)
Ocon partilhou do mesmo discurso do companheiro de equipe. “Foi um dia estranho. Não há nada o que se possa fazer com o clima nesta manhã ou com o acidente esquisito de Grosjean nesta tarde, ambos nos custaram tempo de pista. Em que pese as interrupções, pudemos andar bem hoje”, destacou.
 
“O carro se mostra bem agora e estou ansioso para voltar a acelerar amanhã. Gosto muito de andar com esses carros novos aqui, te fazem sentir muito rápido nas curvas. O clima vai desempenhar papel importante amanhã, ainda que para mim não importa se esteja seco ou molhado. A chuva vai nos dar mais chances, ainda que tenhamos ritmo no seco. Vamos ser competitivos de qualquer maneira”, complementou o francês.
Esteban Ocon vê o carro da Force India bom no seco e no molhado em Sepang (Foto: Force India)
Bob Fernley, chefe-adjunto do time de Silverstone, também enxerga bons sinais no que seus pilotos mostraram ao longo do dia na Malásia nas mais variadas condições. “Não foi a sexta-feira mais produtiva em Sepang, com duas sessões encurtadas. No entanto, é o mesmo para todas as equipes, e nosso trabalho é aprender tudo o que for possível com as informações que temos”, declarou o engenheiro.
 
“Procuramos andar com os intermediários para estarmos prontos caso chova no restante do fim de semana. À tarde, tentamos equilibrar os carros e realizamos um teste para avaliar as novas peças. Ainda temos uma hora de treinos amanhã para afinar os carros e estarmos em boa forma”, complementou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 na Malásia AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube