Pérez ignora Button e aponta Hülkenberg como “companheiro mais forte” na F1: “Aprendi muito com ele”

Sergio Pérez vê Nico Hülkenberg como o melhor companheiro de equipe em sua trajetória na F1, deixando a parceria com Jenson Button em 2013 de lado. Para 2017, o mexicano pede por um colega tão capacitado quanto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Correndo na F1 desde 2011, Sergio Pérez já foi companheiro de equipes de pilotos bastante competitivos. O mais elogiado de seus colegas certamente é o campeão Jenson Button, com quem correu na McLaren em 2013. Mas, na opinião do mexicano, o melhor de todos foi outro: Nico Hülkenberg, companheiro desde 2014 e de saída da Force India ao final de 2016.
 
Hülkenberg, de contrato assinado com a Renault, é avaliado como um piloto no mesmo nível do próprio Pérez, ajudando a Force India a conseguir os melhores resultados de sua história.
 
“Trabalhei com o Nico por três anos e aprendi muito com ele”, disse Pérez, falando ao ‘Motorsport.com’. “Agora estou ansioso para ter um novo companheiro e aprender coisas novas com um novo piloto. Acho que nosso nível era muito parecido, e isso significa muito para a equipe. Só nos ajuda. Nico certamente foi o companheiro mais forte que eu já tive na F1”, seguiu.
 
Faltando apenas quatro GPs para o fim da parceria, as estatísticas de Pérez e Hülkenberg são bastante semelhantes. Após 59 provas, Sergio soma 217 pontos contra 208 de Nico. A vantagem do mexicano é ter ido ao pódio três vezes neste ínterim, contra nenhum do alemão.
Nico Hülkenberg, elogiado por Sergio Pérez (Foto: Force India)
Para 2017, Pérez quer o melhor companheiro possível. Na opinião do mexicano, a segunda vaga da Force India – disputada por Daniil Kvyat, Esteban Ocon e Jolyon Palmer – deveria ser escolhida de acordo com a velocidade e a postura dos candidatos.
 
“Tenho certeza de que a equipe vai fazer a melhor decisão. Só espero que, quem quer que venha, traga a atitude correta”, considerou. “Claro, um piloto veloz e com a vontade de trabalhar em equipe. Isso faz uma grande diferença. Se você tem um companheiro muito fora do ritmo, você não tira o máximo do carro. Você sabe que nem precisa de uma volta tão boa para superar o companheiro. Acho que é importante ter o companheiro mais veloz possível”, concluiu.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube